A Morte de Danton no palco do D. Maria II

A Morte de Danton, numa encenação de Nuno Cardoso, chega a Lisboa, depois da estreia no Porto, em setembro passado. De 9 a 19 de janeiro de 2020, esta produção do Teatro Nacional São João sobe ao palco da Sala Garrett do Teatro Nacional D. Maria II.

Um texto do dramaturgo alemão Georg Büchner, A Morte de Danton mergulha-nos no caos poético e sangrento da Revolução Francesa, levando-nos a refletir sobre a ideia fundadora de Revolução como motor da sociedade contemporânea.

Colocado perante a iminência da morte, Danton é uma contradição em marcha, a meio caminho entre a impotência do lamento e a euforia do grito. Quase 200 anos depois, A Morte de Danton continua a confrontar-nos com perguntas difíceis, como: “Até quando continuará a humanidade a devorar o seu próprio corpo?; Este relógio não tem descanso?”

A primeira encenação de Nuno Cardoso enquanto Diretor Artístico do Teatro Nacional São João, este espetáculo conta com Albano Jerónimo no papel de Georges Jacques Danton, a quem se juntam, no elenco, Afonso Santos, António Parra, Joana Carvalho, João Melo, Mafalda Lencastre, Margarida Carvalho, Maria Leite, Mário Santos, Nuno Nunes, Paulo Calatré, Rodrigo Santos e Sérgio Sá Cunha.

A Morte de Danton estará em cena na Sala Garrett do D. Maria II de 9 a 19 de janeiro, depois de uma digressão que passou por Braga, Aveiro e Cluj-Napoca, na Roménia.