Alimente-se e cuide do seu humor…

O intestino é o nosso “centro de saúde”, atua como um segundo cérebro e, com o cuidado que merece, pode mudar o nosso bem-estar geral.

A alimentação – o que comemos e bebemos – é fundamental para o nosso bem-estar físico e mental. A alimentação pode modificar o “fabrico” intestinal de neurotransmissores, como a serotonina ou a dopamina, e afetar, portanto, o nosso humor e comportamento.

Assim, se quiser aumentar o seu bom humor, deve encher o seu carrinho de supermercado de:

Peixe azul, como salmão e atum. Fornecem vitamina D, desempenham um papel fundamental na redução dos distúrbios afetivos sazonais (a típica tristeza do outono-inverno).

Chocolate preto, que é uma excelente fonte de triptofano, um aminoácido precursor da serotonina. Intensifica a felicidade e o estado de ânimo positivo. Além disso, também é rico em feniletilamina, um composto designado de “droga do amor”, que cria uma sensação similae à de estar apaixonado.

Kefir e iogurte, porque são ricos em probióticos. Aliviam sintomas de depressão, como ansiedade e mudanças de humor, segundo um artigo científico recente publicado na “Annals of General Psychiatry”.

Legumes de folhas verdes, como os espinafres ou as couves, porque são muito ricos em folato, uma vitamina do grupo B, associada ao menor risco de depressão.

Frutos vermelhos, como, por exemplo, os “mirtilos selvagens”, porque  são ricos em antioxidantes. Os frutos vermelhos, os brócolos, o repolho e a beterraba (…) melhoram a diversidade bacteriana do intestino e reduzem as inflamações, essenciais para desfrutar de um bom humor. Os frutos vermelhos melhoram os sintomas de disforia e depressão e reduzem o stress, e acordo com múltiplos estudos.

Nozes (além de peixes azuis, sementes de linho e azeite), porque muito ricas em ácidos Omega 3, têm um efeito calmante, ajudam na concentração e fornecem um poder “estabilizador” do humor.

Hortaliças, como cebola, alho-porro, alho, cenoura, feijão, alcachofra e beterraba, porque ricas em fibras solúveis e amido resistente, que lhes dão características prebióticas e, por conseguinte, ansiolíticas.

Mas não basta consumir estes intensificadores naturais de felicidade, é necessário também evitar os alimentos que prejudicam a energia emocional, como são os casos do álcool, dos açúcares refinados, dos edulcorantes e dos alimentos processados.

Cuide de si, cuide do seu bom humor!