Amadora BD regressa com Brasil como tema

A 29.ª edição do festival Amadora BD, que começa na sexta-feira, 26 de outubro, tem o Brasil como tema central, com a exposição de trabalhos de autores contemporâneos, e o português Francisco Sousa Lobo como autor em destaque.

Numa exposição comissariada por Nelson Dona, Fabiana Barbosa e Aécio Diniz, com cenografia de Catarina Pé-Curto, teremos oportunidade de conhecer um conjunto de autores fundamentais no panorama brasileiro contemporâneo, que vive um período de ebulição artística e editorial muito relevante”, refere a organização do Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora – Amadora BD.

Para a mostra foram escolhidas obras de “autores de todo o Brasil, premiados nacional ou internacionalmente e que produzem, principalmente, histórias em banda desenhada sobre temáticas estruturais ou fraturantes da sociedade brasileira”.

As obras, de André Diniz, André Ducci, Helô D’Angelo, João Marcos, João Pinheiro + Sirlene Barbosa, João Spacca, Klévisson Viana, Marcelo D’Salete, Marcello Quintanilha e Pedro Cobiaco, “algumas premiadas no Brasil e no estrangeiro, abordam temas sociais e políticos fraturantes da atualidade brasileira e internacional”.

Nesta edição, o autor em destaque é Francisco Sousa Lobo, que vive e trabalha em Londres desde 2005 e que se dedica à banda desenhada desde a década de 1980, tendo vencido no ano passado o Prémio de Melhor Álbum Português de Banda Desenhada, com “Deserto / Nuvem”, da Amadora BD.

O trabalho do autor será alvo de uma exposição retrospetiva, “com especial destaque para a obra premiada”, comissariada por Tiago Batista e com cenografia de Carlos Farinha e Sofia Mota.

À semelhança das edições anteriores, o núcleo central do Amadora BD acontece no Fórum Luís de Camões, onde, além das exposições haverá visitas guiadas, apresentações de livros, sessões de cinema e oficinas para crianças e adultos.

A 29.ª edição decorre até 11 de novembro.