Amendoeiras em Flor no Algarve

Em fevereiro já se antecipa a primavera: há amendoeiras em flor, concertos de piano, uma peça de teatro em estreia absoluta e um festival que convida a olhar o céu. A 1 e 2 de fevereiro, Castro Marim acolhe o Festival das Amendoeiras em Flor.

O Festival das Amendoeiras em Flor é um evento em que a natureza se conjuga com a cultura e a gastronomia. Passeios pedestres, visitas a mercados de produtos locais, animação de rua, teatro, jogos, música tradicional e ateliês de pão, queijo de cabra e plantação de amendoeiras são algumas das propostas para estes dias.

Em Portimão, o 4.º Festival de Piano do Algarve apresenta a 8 de fevereiro o concerto para piano e orquestra do maestro e compositor Tavares Belo que é um dos concertos para piano menos tocados nos últimos 40 anos e uma estreia no Algarve. A 29 de fevereiro, o duo a quatro mãos de Eduardo Jordão e João Vasco, “20 fingers”, interpreta o recital “De Mozart a Chico Buarque”, caracterizado pelo seu ritmo, dança e humor. A 16 de fevereiro, em Loulé, Pedro Burmester convida Miguel Borges Coelho e Hugo Peres e executam os concertos para um, dois e três pianos de J. Bach.

«Estar “À Babuja” significa muitas coisas e uma delas é estar à beira – das pessoas certas.» No dia 15 de fevereiro estreia-se em Faro este espetáculo em que dois atores e um músico dão corpo a um épico algarvio: um cavaleiro dos tempos modernos dá largas ao cavalo da imaginação com um co-piloto, uma dama nobre a quem arrebatar com uma serenata e, claro, inimigos para enfrentar. Um D. Rodrigo e um medronho também não lhe cairiam mal. “À Babuja” segue para São Brás de Alportel a 16 de fevereiro e para Loulé a 28 e 29 de fevereiro.

O mês termina de olhos postos no céu. De 28 de fevereiro a 1 de março, em Vila do Bispo, o Festival Out-(In)verno mergulha na história do Algarve e na Astronomia e assinala o V centenário da Circum-Navegação com concertos, caminhadas, astronomia encenada e Astro Party, exposições e oficinas.

A 4.ª edição do 365 Algarve decorre até maio de 2020 e o ciclo de programação parte de uma ideia de território enquanto paisagem à escala humana, que se pode percorrer a pé. Um conceito desde logo associado à Europa, um continente onde as ligações são feitas à distância de uma caminhada, e que constitui o fio condutor desta edição: a profunda ligação humana ao território, quer física quer metaforicamente.

São mais de 400 iniciativas culturais que o 365 Algarve promove por toda a região e que incluem mais de uma centena de concertos, cerca de 50 espetáculos de teatro e cerca de cem ações relacionadas com o património da região, entre outros eventos.

No Algarve, todos os dias e todos os passos contam.