Arrepie-se: parece que é bom sinal

Um estudo feito em dois festivais de música distintos, em Inglaterra, mostra que ficar arrepiado é sinal de vida feliz e saudável…

Uma equipa de investigadores, liderada por Matthew Sachs, da Universidade de Harvard, e por Robin Murphy, da Universidade de Oxford, analisaram as respostas fisiológicas de 100 pessoas à música em dois festivais diferentes, um em Leeds e outro em Reading, na Inglaterra, com o objetivo de perceber se ficar com pele de galinha estava ou não relacionado com a saúde e a personalidade de cada pessoa.

Através de um dispositivo de monitorização e de vários testes psicotécnicos para perceber o que é que os arrepios podem dizer acerca de uma pessoa, os investigadores descobriram que mais arrepios significam maior probabilidade de relação forte com os outros, de maior sucesso a nível profissional ao longo da vida, e a mais saúde, comparativamente com os que não reagiram desta forma ao som da música.

As reações entre os sexos também são diferentes: 55% das mulheres ficou com pele de galinha face a 46% dos homens, o que parece sugerir uma maior resposta emocional das mulheres à música ao vivo.

De entre os arrepiados durante os concertos, 66% das pessoas referiram estar com bom humor, em comparação com as que não se arrepiaram. Quem ficou com pele de galinha pelo menos uma vez durante o festival descreve-se como mais empático nos seus relacionamentos, afirmando, ainda, que estava de bom humor e em boa forma física e mental.

Já sabe: arrepie-se!