Artistas urbanos e Médicos do Mundo desenham um mundo melhor

Os artistas urbanos Alex Senna, Aka Corleone, Vanessa Teodoro e Vhils juntaram-se à Médicos do Mundo para, através de obras da sua autoria, ajudarem a “desenhar um mundo melhor”, o lema da campanha de consignação de IRS deste ano da organização. Em 2018, a MdM conseguiu apoiar perto de seis mil pessoas com o valor angariado através da consignação de 0,5% do IRS.

“Desenhar um mundo melhor” é o lema da campanha de consignação de 0,5% do IRS que a Médicos do Mundo (MdM) acaba de lançar, com o apoio dos conhecidos artistas urbanos Alex Senna, Aka Corleone, Vanessa Teodoro e Vhils. Ao colocar as obras dos artistas a interagir com os diferentes beneficiários da MdM, pretende-se chamar a atenção para o trabalho que desenvolve, desenhar um mundo melhor e promover a importância do apoio aos projectos da organização, através da consignação de 0,5% do IRS, uma das suas principais fontes de receitas.

A obra de Aka Corleone pode ser visitada entre a estação de comboio do Cais do Sodré e Santos, e a de Vanessa Teodoro, a partir de Maio, entre a estação de comboio e fluvial do Cais do Sodré, em Lisboa, em espaços cedidos para o efeito pela Infraestruturas de Portugal, com o apoio do Departamento de Património Cultural, Galeria de Arte Urbana da Câmara Municipal de Lisboa.

No ano passado, a Médicos do Mundo conseguiu apoiar perto de seis mil pessoas, prestar 1475 apoios psicossociais, realizar 4118 consultas médicas e de enfermagem, efectuar 6324 visitas domiciliárias, para além de 2642 apoios medicamentosos e 79 ajudas técnicas em domicílios. Uma intervenção que só foi possível porque a organização recebeu 81.160 euros através da consignação de IRS em 2018.

Presente em Lisboa, Porto e Castanheira de Pera com 15 projectos, a Médicos do Mundo apoia crianças em contextos socio-económicos desfavoráveis, idosos, pessoas em situação de sem abrigo, imigrantes e refugiados, entre outras populações vulneráveis que não têm acesso a cuidados primários de saúde. A organização actua também em situações de emergência humanitária, como cenários de catástrofe e conflitos. É exemplo a sua participação na operação de emergência Embondeiro por Moçambique, que decorre na cidade da Beira desde o dia 25 de Março, onde intervém na gestão da farmácia do hospital de campanha, no apoio ao Centro de Saúde e Maternidade de Macurungo e participa no plano de vacinação contra a cólera.

Ajudar a Médicos do Mundo a “desenhar um mundo melhor”, através da consignação de 0,5% do IRS, não tem qualquer encargo para os contribuintes e pode mesmo fazer a diferença no apoio a quem mais precisa. Basta apenas que cada um, ao preencher a sua declaração de IRS, no rosto, assinale no quadro 11, campo 1101, a opção “Instituições particulares de solidariedade social ou pessoas colectivas de utilidade pública” e introduza o NIF 504 568 566, correspondente à MdM.