Bactérias ajudam a combater o cancro infantil

Um artigo da revista Nature Reviews Cancer demonstra que a leucemia linfoblástica aguda, o tipo de leucemia que atinge uma em cada duas mil crianças, tem origem em infâncias sem exposição de bactérias ao sistema imunitário. É a principal conclusão de 30 anos de evidências científicas.

Criado para combater milhões de bactérias, certo é que o nosso sistema imunitário precisa mesmo de se expor a alguns micróbios. O contacto pode ser algo benéfico para ajudar a combater doenças. A leucemia linfoblástica aguda é precisamente a prova disso: tem a sua origem, na maioria dos casos, em infâncias sem exposição a micróbios.

A revelação pertence ao especialista do Instituto de Investigação do Cancro, Melvyn Greaves, que analisou 30 anos de dados científicos de pacientes com esta doença e que agora são divulgados na revista Nature Reviews Cancer.

A pesquisa de Greaves, especialista britânico, concluiu que a causa do cancro dá-se em três fases: antes do nascimento, durante o primeiro ano de vida, e na restante infância da criança.

Assim, ainda no útero da mãe, pode ser despertado o fator genético, através de mutações. Depois, no primeiro ano de vida do recém-nascido, a falta de exposição a micróbios faz com que o corpo não ensine corretamente ao sistema imunitário como lidar com situações como infeções – o que pode desenvolver-se em disfunções auto-imunes ou até tumores como a leucemia. A mensagem que se pretende transmitir é clara: “a maioria dos casos de leucemia na infância podem ser prevenidos”, realça, enquanto refere que o sistema imunitário das crianças deve ser treinado ao longo do tempo”, sublinha um dos mais reputados cientistas britânicos.

Enquanto esta alternativa não é corroborada por pesquisas avançadas, Greaves alerta aos pais para serem “menos exigentes em relação a infeções triviais e que estimulem o contacto social com outras crianças, incluindo as mais velhas”. No entanto, sempre com a noção de que não há nada que possa ser feito, atualmente, para impedir a leucemia infantil.

Em suma, o sistema imunitário das crianças deve lidar com germes, micróbios e bactérias nos primeiros anos de vida, de forma a aprender a lidar com futuras infeções.