Canhotos são mais inteligentes!

Uma mão cheia de razões é apontada por alguns estudos para garantir que os canhotos são mais inteligentes: “pensamento divergente”; melhor e mais rápida coordenação mão-olho; tempo de reação mais rápido; melhor capacidade espacial.

Segundo um artigo de revisão de Luiza Fletcher, publicado no site “O Segredo”, os estudos científicos mostram que os canhotos são mais inteligentes por cinco razões fundamentais.

Em primeiro lugar, uma das principais vantagens de ser um canhoto é um pensamento divergente, suscetível de maior criatividade e pensamento abstrato. Isto porque os canhotos possuem um hemisfério direito do cérebro mais desenvolvido o que, conjetura-se, tem um maior grau de influência sobre o pensamento abstrato. Por outro lado, o facto de os canhotos pertencerem a um grupo minoritário potencia o desenvolvimento de uma mentalidade mais individualista, um espírito independente e um talento criativo.

Em segundo lugar, parece que os canhotos têm uma melhor e mais rápida coordenação mão-olho, pelo menos a crer num estudo desenvolvido por alguns investigadores australianos junto de jogadores de basebol: 25% dos jogadores da Major League Baseball (MLB) são canhotos – 2,5 vezes a taxa da população em geral, o que é um número “estatisticamente significativo”. Este estudo, publicado na “Perceptual and Motor Skills” encontrou “diferenças estatisticamente significativas nas proporções de canhotos envolvidos em desportos interativos” (como basebol, boxe, esgrima, ténis) e não em desportos não interativos (como mergulho e ginástica). Ou seja, em teoria, os canhotos têm melhor e mais rápida coordenação mão-olho.

Em terceiro lugar, parece que os canhotos reagem mais rapidamente que os destros. Segundo um estudo publicado na revista “Neuropsychology”, os investigadores descobriram “uma correlação (entre) o tempo de transferência inter-hemisférico e a interação hemisférica em participantes canhotos. Os resultados demonstram efeitos de significativos na mão, sugerindo que indivíduos canhotos tendem a ter mais interações hemisféricas.” Ou seja: os canhotos, em média, têm conexões cerebrais esquerda / direita mais rápidas que os destros.

Em quarto lugar, os canhotos têm melhor capacidade espacial, sendo mais capazes de “compreender e lembrar as relações espaciais entre os objetos… constituídos por inúmeras subsequências, que estão interrelacionadas entre si e se desenvolvem ao longo da vida.” Ora, muitos canhotos estão representados nos campos da arquitetura, engenharia, matemática e tecnologia.

Em quinto lugar, os canhotos são emocionalmente inteligentes, uma vez que estão habituadas a lidar com uma linguagem e cultura destra, o que potencia a emoção. “As pessoas canhotas, de forma implícita, pensam que as coisas boas estão à esquerda, embora conscientemente, explicitamente, tudo em linguagem e cultura lhes diz exatamente o oposto”, sustenta Daniel Casasanto, psicólogo e professor da Universidade de Stanford.

Se não é canhoto, não fique triste. Pode ser – é-o seguramente – que estas razões sejam igualmente válidas para os destros.