Chorar faz bem! Quem diria…

Segundo um artigo da revista O Segredo, as pessoas que choram são emocionalmente mais equilibradas! Saiba porquê?

As convenções sociais dizem que o choro equivale a tristeza, a debilidade e a insegurança. Ora, parece que há um conjunto de razões que mostram que isso não é verdade. Ao contrário, as pessoas que choram são emocionalmente mais equilibradas. Eis as razões apontadas:

Quem chora não reprime as suas emoções, e só as pessoas seguras de si mesma, com uma grande Inteligência Emocional, são capazes de reconhecer e expressar as suas emoções mesmo ou sobretudo quando estas sejam consideradas “negativas”. Chorar é, neste contexto, constitui, antes, uma manifestação de fortaleza.

Quem chora, habitualmente, aproveita as lágrimas para mudar a perspetiva: As lágrimas podem permitir-nos ver a situação a partir de outra perspetiva. As lágrimas fortalecem-nos e permitem-nos crescer, como, aliás, diz um estudo em que 70% das pessoas pensam que chorar é reconfortante.

O choro é terapêutico, porque estimula a libertação de endorfinas no cérebro, ajudando-nos a aliviar a dor e também a alcançar um estado de relaxamento e paz. Um estudo realizado na Universidade da Florida concluiu que o choro é terapêutico, sobretudo quando se une com um “remédio relacional”, ou seja, quando se aproxima outras pessoas e estas nos dão consolo. Também concluiu que o choro triste, depois de uma perda, por exemplo, tem um poder catártico.

Quem chora não se submete as expectativas sociais, sendo mais livre, capaz de expressar-se sem se enredar nos convencionalismos sociais. Quem chora não têm medo de dececionar os outros nem a mostra sua suposta “debilidade”, porque sabe que chorar não implica em nada disso.

O choro é uma das expressões mais íntimas dos nossos sentimentos. uma das funções das lágrimas é precisamente a de pedir ajuda, mesmo que seja de maneira indireta, mostrando nossa impotência, para que os demais se acerquem e nos conforte.

Numa palavra, chorar não deve ser percecionado como sinal de debilidade, mas como uma atitude saudável de que está triste e não tem vergonha ou medo de o dizer chorando. Não se chora porque se é débil ou incapaz, mas porque se está vivo…

Portanto, se lhe apetecer, chore….