‘Cintilações’ da coleção Ilídio Pinho vão brilhar no Museu FC Porto

A partir de 5 de outubro já poderá apreciar a nova exposição no Espaço João Espregueira Mendes (EJEM), localizado no Museu FC Porto. Trata-se de uma excecional reunião de 18 autores fundamentais que ficará patente até ao próximo ano. A entrada é livre.

É caso para dizer que a arte maior do século XX Português chega ao Museu FC Porto numa exposição única: “Cintilações: obras maiores do séc. XX português na coleção Ilídio Pinho” tem curadoria de Miguel von Hafe Pérez e inclui trabalhos raramente exibidos em público.

Almada Negreiros, Álvaro Lapa, Amadeo Souza-Cardoso, Ângelo de Sousa, Arpad Szenes, Augusto Gomes, Eduardo Batarda, João Vieira, Jorge Barradas, Jorge Pinheiro, Júlio, Júlio Pomar, Júlio Resende, Manuel Rosa, Mário Eloy, Nikias Skapinakis, Paula Rego e Vieira da Silva são os 18 autores que se encontram na convergência expositiva do EJEM a partir do próximo dia 5 de outubro e “Cintilações” propõe uma narrativa simples. “Trata-se de um apanhado excecional de uma a três obras representativas de cada década do século passado em Portugal, constituindo uma oportunidade única para as pessoas contemplarem trabalhos que só muito raramente são expostos ao público”, explica Miguel von Hafe Pérez, curador do evento.

O segundo momento expositivo do EJEM apresenta um conjunto de grandes nomes da arte nacional, selecionados a partir do acervo essencial da Fundação Ilídio Pinho, no que constitui, também, o cumprimento dos princípios de um projeto que junta o Museu FC Porto e a Família Espregueira Mendes numa missão apaixonada pela divulgação das artes.

“É o caso da Fundação Ilídio Pinho, cujo cuidado e atenção continuada pela arte portuguesa, à imagem do próprio engenheiro Ilídio Pinho, resultou na constituição de um importantíssimo acervo e num apoio crucial a autores e à concretização de projetos diversificados, onde se incluem a edição de livros e catálogos, exposições, produção de obras e residências artísticas no estrangeiro”, afirma o curador da exposição, que também é responsável pela programação da sala.

O EJEM foi inaugurado em março de 2019 e já constitui uma referência no circuito cultural e artístico portuense. Com mais de 10 mil visitantes até ao passado mês de agosto, atraídos por ‘Curiosidade Vertical’ – exposição temporária de 500 anos de arte decorativa portuguesa e que reuniu autores como Álvaro Lapa, Alvarez, Paula Rego ou Tapiès –, a segunda mostra neste novo centro de dinamização e divulgação cultural “respeita um princípio de estabelecimento de parcerias com instituições de referência”, destaca Miguel von Hafe Pérez.

A exposição temporária ‘Cintilações: obras maiores do séc. XX português na coleção Ilídio Pinho’ decorre até 28 de fevereiro de 2020, com entrada gratuita e sujeita ao horário de funcionamento do Museu FC Porto (10H00-19H00). Mais informações sobre o evento e programação paralela associada em www.museufcporto.pt.