Companhia Olga Roriz traz a Matosinhos “Síndrome”

Considerada a melhor coreografia do ano, “Síndrome” sobe ao palco a 9 de novembro, pelas 21h30, no Teatro Municipal de Matosinhos-Constantino Nery.

Uma marcha lenta e fúnebre, destruição feita carne no corpo de sete bailarinos. “Síndrome”, uma das mais recentes criações de Companhia Olga Roriz, considerada a Melhor Coreografia pelo Prémio Autores 2018, da Sociedade Portuguesa de Autores, apresenta-se em Matosinhos, no palco do Teatro Municipal de Matosinhos-Constantino Nery, a 9 de novembro, pelas 21h30, assinalando o reencontro do público matosinhense com a dança contemporânea.

Dirigido por Olga Roriz (que também assina a cenografia, os figurinos e a seleção musical) e interpretado por André de Campos, Beatriz Dias, Bruno Alexandre, Bruno Alves, Carla Ribeiro, Francisco Rolo e Marta Lobato Faria, “Síndrome” vem na sequência do trabalho realizado na peça “Antes que matem os Elefantes”, de 2016, opondo-se-lhe para mostrar um lado distinto da realidade, espécie de nenhures num tempo antes do tempo, prenúncio da guerra, da destruição e da morte que estão para vir ou que já aconteceram

“‘Síndrome’ é uma miragem”, resume a sinopse da coreografia, pontuada por “memórias de guerra, descrições de casas destruídas, imagens ausentes de homens, mulheres e crianças”. Espaço solitário e individual, envolto num ambiente de distopia, a coreografia busca um espaço de reconstrução de algo de essencial (e perdido): os afetos, o olhar, o sentimento.

Estilhaço vivo da tragédia dentro de cada um, “Síndrome” põe em palco o que resta, o esvaziamento interior após uma catástrofe. O palco está coberto de terra, troncos, folhas de papel, pedras, como um campo de batalha ou um campo de refugiados sobre o qual evoluem os sobreviventes de “Antes que matem os Elefantes”.

Preço dos bilhetes 7,50€. Para crianças até aos 14 anos, estudantes e maiores de 65 anos: 5€, Desconto de 20% para compras superiores a 10 bilhetes.