Costuma corrigir a gramática dos outros?

Pessoas que corrigem constantemente os erros gramaticais dos outros possuem “personalidade menos amigável” e menos aberta.

Quem o garante é um estudo desenvolvido por investigadores da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, publicado no PlosOne, com o objetivo de entender melhor a comunicação (ou a falta dela) nas redes sociais.

Oitenta e três participantes foram convidados a ler e-mails de pessoas interessadas em mudar de casa, sendo que algumas mensagens tinham erros de digitação e de gramática. Então, pediu-se que emitissem um juízo sobre os autores das mensagens em termos de inteligência, amabilidade e outros atributos. Seguidamente, os investigadores questionaram se tinham detetado erros gramaticais e se esse facto tinha incomodado a leitura dos e-mails. Finalmente, os participantes responderam a um teste de personalidade, em que atribuíam a si mesmos uma nota a diversos aspetos da sua personalidade, como extroversão e introversão, manias, autoconsciência e em que medida se sentiam confortáveis para criar laços sociais.

Os resultados foram inequívocos: as pessoas extrovertidas sentiram-se mais propensas a ignorar os erros e seguir adiante, enquanto as introvertidos tendiam a encontrar defeitos de personalidade em quem escreveu e-mails com erros linguísticos. Em geral, as pessoas mais fechadas e socialmente menos abertas irritaram-se mais com os erros linguísticos dos outros.

Se é daqueles com língua viperina e tem sempre na ponta da língua qualquer pronta correção, pense nisto! Mas não se atormente: o estudo tem uma amostra pequena e os resultados não podem generalizar-se.