Documentário sobre Aretha Franklin estreia 46 anos depois de filmado

“Amazing Grace”, um documentário sobre o álbum de gospel de Aretha Franklin, realizado por Sydney Pollack, estreou, em Nova Iorque, no festival de cinema documental da cidade DOC NYC, 46 anos depois de ter sido filmado e abandonado.

Rodado em janeiro de 1972, na Igreja Batista de New Temple Missionary, em Los Angeles, durante dois concertos de gospel da cantora norte-americana Aretha Franklin, “Amazing Grace”, o filme, ficou retido na produtora Warner Brothers, devido a problemas de sincronização de áudio e som, que a tecnologia da altura não permitiu resolver.

O documentário de Sidney Pollack documenta os espetáculos e a gravação do duplo álbum ao vivo da cantora, igualmente intitulado “Amazing Grace”, que liderou o ‘top’ de vendas, após a publicação, em junho de 1972, nos Estados Unidos, tendo conquistado a certificação de dupla platina, segundo o histórico da Billboard.

O álbum deu um prémio Grammy a Aretha Franklin, em 1973, mantém-se entre os mais vendidos da carreira da cantora e também entre os mais vendidos de música gospel.

A revista Variety, que primeiro noticiou a estreia do filme, recordou que esta se verifica três anos depois de os advogados da cantora terem impedido o produtor Alan Elliott de o lançar, alegando que, apesar de Franklin ter gostado do resultado, os direitos de imagem estavam exclusivamente reservados a Sydney Pollack, que falecera em 2008.

Resolvido o diferendo, eis que o documentário “Amazing Grace” foi exibido ontem, no Teatro SVA (School of Visual Arts), de Manhattan, conforme a programação do DOC NYC, com duas sessões esgotadas.

Uma bela homenagem à cantora, que morreu no dia 16 de agosto, com 76 anos.