E se o plástico não fosse de plástico?

Têm sido muitas e variadas as notícias sobre os problemas causados na terra e no mar pelo excesso de plástico. A solução parece estar à vista e vem do Chile.

E se o plástico pudesse ser feito de um material biodegradável? Esta foi a hipótese que um grupo de empreendedores chilenos resolveu ao criar um produto, substituindo o petróleo por pedra calcária e tecidos reutilizáveis para fazer plástico. Este “plástico” é solúvel em água e não contamina o solo.

A “invenção” é de Roberto Astete e Cristian Olivares, que queriam fabricar um detergente biodegradável, e acabaram por encontrar a fórmula química à base de PVA (álcool polivinílico, solúvel em água), que, ao substituir os derivados do petróleo, responsáveis pela alta durabilidade dos plásticos, resolve o problema.

Roberto Astete, o diretor-geral da empresa SoluBag, afirma que “é como fazer pão. Para fazer pão é preciso farinha e outros ingredientes. A nossa farinha é de álcool de polivinil e outros componentes, aprovados pela FDA – agência americana que regula alimentos e remédios – que nos permitiu ter uma matéria-prima para fazer diferentes produtos”. O componente principal deste “plástico” é pedra calcária que não causa danos ao meio ambiente”, e quando se dissolve, “o que fica na água é carbono, que não tem nenhum efeito no corpo humano”, segundo demonstram os exames médicos efetuados.

“A grande diferença entre o plástico tradicional e o nosso é que aquele vai estar entre 150 e até 500 anos no meio ambiente e a nosso demora apenas cinco minutos. A gente decide quando o destrói”, sustenta Astete.

A fórmula encontrada permite “fazer qualquer material plástico”, podendo ser usados em inúmeros atividades e âmbitos da vida humana e, sobretudo, reduzir as 311 milhões de toneladas de plástico produzidas, em 2014, no mundo.

Refira-se que esta “ideia” ganhou o prémio SingularityU Chile Summit 2018 como empreendimento catalisador de mudança, oferecendo aos inventores um estágio no Vale do Silício, a partir de setembro próximo.