Estreias Cinematográficas Da Semana

De entre as muitas estreias desta semana, continuamos a dar destaque ao cinema europeu.

Em Guerra Por Amor (In guerra per amore)

Uma comédia de guerra histórica coescrita, realizada e protagonizada por Pierfrancesco “Pif” Diliberto, humorista e apresentador de televisão italiano muito dado à sátira política, que assina aqui o seu segundo filme (depois da estreia com “A Máfia Só Mata no Verão”, de 2013).

O filme retrata a Sicília de 1943. Flora é filha do dono de um restaurante e está prometida a um chefe da máfia. Arturo, que saiu da ilha para ir viver para Brooklyn, Nova Iorque, nos Estados Unidos, quer casar-se com ela e pedir ao pai dela a sua mão. Como não tem dinheiro para a viagem, alista-se nas forças Aliadas, que estão prestes a invadir a região.

Mariphasa

Com inspiração do universo dos clássicos do “film noir” e do terror – o nome, aliás, vem da planta que é antídoto para uma maldição em “O Lobo Humano”, de 1935 –, esta é, depois de “A Zona”, de 2008, apenas a segunda longa metragem de Sandro Aguilar em duas décadas. A sua carreira envolve também 14 curtas e um enfoque grande na produção, como um dos responsáveis pela produtora “O Som e a Fúria”.

O elenco é constituído por António Júlio Duarte, Albano Jerónimo, Isabel Abreu, Gonçalo Waddington e João Pedro Bénard.

Um drama fragmentado, abstrato e composto por episódios aparentemente desconexos, “Mariphasa” desenrola-se à noite, numa Lisboa de becos, prédios e zonas industriais, e apresenta-nos um casal, um pai em luto pela morte da filha, um caçador marialva, um ladrão e uma criança cheia de pesadelos.

Pronta para a Luta (Brillantissime)

Michèle Laroque adapta, como realizadora – a primeira vez que ocupa tal cargo num filme –, coargumentista e protagonista, uma comédia de Geraldine Aron que a própria já tinha feito no teatro. A interpretação está a cargo da própria e de Kad Merad, Françoise Fabian.

Angela é uma mulher que, quase com 60 anos, é abandonada por quase toda a gente na véspera de Natal: o marido decide não voltar a casa e as relações que tem com a filha adolescente, a mãe e a melhor amiga (interpretada pela estrela espanhola Rossy de Palma) não são das melhores. É então obrigada a recomeçar a vida e mudar completamente a perspetiva. Uma história sobre recomeços…