Festival de Arte e Ciência Trans-Disciplinar e Trans-Nacional

A segunda edição deste festival, organizado pelo “Arte Institute”, em parceria com a Associação “Cultivamos Cultura e Ectopia”, é dedicada ao tema da evolução da vida.

O Festival é apresentado hoje, no Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT), em Lisboa, e prossegue na quinta-feira e no sábado, com uma exposição inaugurada na próxima quinta-feira na Galeria da Livraria Ler Devagar, e as conversas decorrerão no sábado, na Culturgest.

O objetivo do evento é “chamar a atenção sobre a importância e cruzamento destas duas áreas, mostrando como estão interligadas de tantas formas. Pretendemos trazer para o panorama nacional uma vertente educacional sobre ciência e arte tornando-a acessível ao público em geral”, refere a organização.

O festival explora questões ligadas à biologia, a arte, a filosofia, a física, a geologia, o design e outras disciplinas.

“O que é a natureza, e o que é a evolução dos seres vivos, é uma questão inevitável para nós. Ao buscar a resposta a esta e outras questões em torno da natureza e suas variações, encontramos o que somos e como nos posicionamos entre todos os organismos e no mundo”, refere a organização, sobre a programação.

Entre os convidados para as conversas sobre arte e ciência estão Isabel Gordo, Palmira Fontes da Costa, Thiago Carvalho, André Sier e Rachel Mayeri.

Em 2017 o tema foi “Repetição e Diferença” e realizou-se em cinco países: Portugal, Estados Unidos, México, Alemanha e Canadá

Fundado a 11 de abril de 2011, o “Arte Institute” é uma organização independente e sem fins lucrativos, com sede em Nova Iorque, que dinamiza a produção e difusão de artistas e projetos de arte e cultura contemporânea portuguesa e de língua portuguesa, organizando eventos em todos os continentes, nas principais capitais do mundo, e em áreas como cinema, artes plásticas, música, literatura, teatro e performance.