Festival Porta-Jazz traz 30 concertos

Ao todo serão 30 concertos de jazz, espalhados por várias salas da cidade do Porto. A nona edição do Festival Porta-Jazz volta a ser um ponto de intercâmbio internacional de músicos e escolas. A Porta-Jazz, organizadora do festival, é uma associação de músicos portuenses.

De 1 a 9 de dezembro, o Porto acolhe a maior edição de sempre do Festival Porta-Jazz, com cerca de 30 concertos, um encontro de escolas, oficinas e jam sessions. Entre os locais que vão receber espetáculos há palcos grandes como o Teatro Rivoli ou a Casa da Música, instituições de ensino como a E.S.M.A.E. ou F.E.U.P., locais de referência da música portuense como o Passos Manuel, o Hot Five ou a Casa de Ló, a sala da associação organizadora e ainda uma estreia surpreendente: a Igreja de Cedofeita.

Da programação do festival destacam-se várias parcerias inéditas entre músicos sediados no Porto e artistas vindos de outros pontos de Portugal e do estrangeiro. O baterista Marcos Cavaleiro recebe o contrabaixista Thomas Morgan; o quarteto MAP (liderado por Paulo Gomes) junta-se ao saxofonista Chris Cheek; Demian Cabaud e o quarteto de Gonçalo Marques sobem ao palco com o baterista Jeff Williams; Manel Fortià e Carlos Azevedo atuam com Eliot Zigmund (baterista que gravou com Bill Evans). O resultado serão concertos irrepetíveis.

Na Igreja de Cedofeita, pela primeira vez aberta ao jazz, poderá ouvir-se um trio composto pela trompetista portuense Susana Santos Silva e os suecos Torbjörn Zetterberg (contrabaixista) e Hampus Lindwall, que vai tocar no órgão de tubos do local.

Outro destaque desta edição será o Clubedo. Todos os dias, após os concertos nos auditórios, o público será convidado a viver o ambiente dos clubes que programam habitualmente jazz no Porto. O objetivo é mostrar a criatividade e a dinâmica do jazz nesta cidade, através de espetáculos exclusivos, trios informais e jam sessions abertas à comunidade de músicos.

Durante nove dias, o Porto será assim um fértil ponto de encontro entre músicos de jazz de diferentes proveniências e gerações, em que artistas emergentes partilham experiências com compositores e intérpretes consagrados.