Fotografias de Carlos Relvas no Museu do Chiado

Fotografias menos conhecidas do fotógrafo amador Carlos Relvas (1838-1894) estão em exposição, no Museu do Chiado, em Lisboa.

De acordo com o Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado, a exposição – com cerca de 300 imagens distribuídas por dez núcleos – tem inauguração marcada para hoje, 26 de setembro, pelas 19h00, ficando aberta ao público a partir de 27 de setembro, quinta-feira, até 20 de janeiro de 2019.

Intitulada “Carlos Relvas (1838-1894). Vistas Inéditas de Portugal. A Fotografia nos Salões Europeus”, a exposição tem curadoria de Victor Flores, Ana David Mendes, Denis Pellerin e Emília Tavares, e permite revelar novas facetas de questões fundamentais da fotografia portuguesa de um dos fotógrafos amadores mais reconhecidos na história da fotografia portuguesa do século XIX.

A exposição possui dez núcleos: “Fotografia e Património”, “Fotografia e Belas-Artes”, “Os Salões de Fotografia Europeus”, “As Primeiras Fotografias”, “Na Câmara Escura”, “As Séries Estereoscópicas e a Paisagem”, “Atelier Relvas – Uma Reconstituição”, “Imagens Resgatadas” e “A Casa Estúdio” e “Novas Técnicas”.

A mostra destaca a primeira presença de Carlos Relvas na exposição da Sociedade Promotora de Belas Artes, em 1868, e a sua internacionalização, com a participação nas exposições de alguns dos principais salões fotográficos europeus, como a reputada Société Française de Photographie, a Exposição Universal de Viena e a Exposição Nacional de Madrid.

Carlos Relvas começou por fotografar o que lhe era próximo e familiar. Os temas predominantes no primeiro período da sua atividade fotográfica foram a sua família, a Golegã e o seu primeiro estúdio. As relações de cumplicidade do fotógrafo com alguns dos mais importantes pintores deste período, permitiram delinear, pela primeira vez, a natureza do diálogo entre a fotografia e a pintura do século XIX português.

Esta exposição inclui também dez pinturas criadas por Ferreira Chaves, José Malhoa, Guilhermina Reis, Francisco José Resende e José Rodrigues, entre outros.

Para ver até 20 de janeiro de 2019.