Aqui há gato!

Sim, é verdade, ter um gato em casa representa menos riscos de saúde.

A conclusão chega de estudos científicos que comprovam a importância dos animais de estimação. É certo que também é sinónimo de alguns cuidados, mas trata-se de um trabalho que compensa! Em particular, quando falamos de cão e gato.

Tal como os cães, os gatos também podem reduzir os níveis de stress dos seus donos – revela um estudo publicado no Journal of Vascular and Interventional Neurology.

Por sua vez, investigadores da Universidade de Missouri descobriram que a interação social de crianças com autismo melhorou consideravelmente quando passaram a interagir e a conviver com animais de estimação. Uma pesquisa divulgada no National Library of Medicine demonstra que o ronronar, ruído contínuo produzido pelos gatos, também tem sido associado por muito tempo com uma capacidade de cura terapêutica em ossos e músculos de humanos.

E até para o amor, há boas notícias: um estudo comprovou que 90% das mulheres solteiras pesquisadas ficariam mais atraídas por homens que tivessem gatos.

A somar a todos estes benefícios, foi ainda revelado que o contacto com cães e gatos de estimação no primeiro ano de vida pode beneficiar o sistema imunológico dos bebés. Os gatos melhoram ainda a saúde mental e, por último, lembrem-se que um estudo com mais de 7.000 pessoas feito pela Indiana University Bloomington, descobriu que assistir a vídeos de gatos aumenta a energia dos espectadores e causa emoções positivas.