GUIdance a olhar para a criação

A 9ª edição do Festival Internacional de Dança Contemporânea é composta por 11 espetáculos, 8 estreias, masterclasses, encontros nas escolas, oficinas para famílias, conferências e debates. De 7 a 17 de fevereiro, em Guimarães. Victor Hugo Pontes é o coreógrafo em destaque nesta edição do festival, abrindo o evento com Drama, em estreia absoluta.

A partir desta quinta-feira, 7 de fevereiro, a 9ª edição do GUIdance – Festival Internacional de Dança Contemporânea – desperta-nos para as oportunidades e possibilidades ilimitadas que a criação oferece. E assim, por cima de todo um jogo de tensões, acionado pela imperiosa necessidade de construir futuros, revelam-se riscos fundamentais de propor caminhos não esgotados, não percorridos e por isso de forma desconhecida.

Victor Hugo Pontes é o coreógrafo em destaque nesta edição do festival, abrindo o evento com Drama, em estreia absoluta, e apresentando a reposição de Fuga Sem Fim, peça estreada neste mesmo palco corria o ano de 2011.

O festival promove duas estreias em Portugal de companhias estrangeiras, convidando a promissora companhia Wang Ramirez para apresentar EVERYNESS e o incontornável Michael Clark que, com to a simple, rock ’n’ roll . . . song., encerrará esta edição. O corredor das estreias desta edição continua a percorrer-se de mãos dadas com os Mão Morta – banda desafiada a desenvolver um projeto inédito juntamente com a coreógrafa Inês Jacques. A marca de origem portuguesa tem presença em peso e reforça-se com as criações de Jonas & Lander, Miguel Moreira (Útero), Sara Anjo, Maurícia | Neves, Ainhoa Vidal, Joana von Mayer Trindade & Hugo Calhim Cristovão.

O GUIdance propõe, desta forma, um exercício transformador e vigoroso: a suprema energia do primeiro olhar sobre a criação, com o corpo no centro.

Os 11 espetáculos do programa, incluindo 6 estreias absolutas e coproduções d’ A Oficina, repartem-se por vários espaços da cidade de Guimarães até 17 de fevereiro: Centro Cultural Vila Flor, Centro Internacional das Artes José de Guimarães e Fábrica ASA. É aqui que o esplendor de uma cidade de criação se afirma, no desafio de construir um programa inesperado e quase pleno de estreias.

À semelhança dos anos anteriores, as apresentações do GUIdance desdobram-se entre vários espaços da cidade de Guimarães e os bilhetes já se encontram disponíveis nos pontos de venda habituais: bilheteiras do CCVF, do CIAJG e da Casa da Memória, bem como nas Lojas Fnac e El Corte Inglés, e via online em www.ccvf.pt e oficina.bol.pt. O preço dos bilhetes varia entre os 2 e os 10 euros e há ainda a possibilidade de adquirir diferentes assinaturas para o festival que permitem assistir a 3, 4 ou 5 espetáculos à escolha, pelo valor de 20, 25 ou 30 euros, respetivamente. O programa completo do GUIdance pode ser consultado aqui .