Há ‘conversa’ por entre as “Cintilações” no Museu FC Porto

A Diretora da Faculdade de Belas Artes do Porto, Lúcia Almeida Matos, é quem vai inaugurar “Uma conversa entre…”, conduzida pelo curador e crítico de arte Miguel von Hafe Pérez. A 30 de janeiro, a exposição ‘Cintilações: obras maiores do séc. XX português na coleção Ilídio Pinho’ vai gerar diálogo e partilha de conhecimento. A partir das 19h00 e com entrada livre.

Uma abordagem singular à exposição temporária Cintilações: obras maiores do séc. XX português na coleção Ilídio Pinho, a decorrer no Espaço João Espregueira Mendes (EJEM), no Museu FC Porto, é o que se espera com a iniciativa “Uma conversa entre…”. A exposição está patente ao público até 28 de fevereiro e é também de entrada livre.

Conduzida por Miguel von Hafe Pérez, curador daquela nova sala integrada no Museu FC Porto, e com a participação de Lúcia Almeida Matos, Diretora da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, a conversa também é uma visita aos 24 trabalhos e 18 autores apresentados no segundo momento expositivo do EJEM, inaugurado em março de 2019.

Uma boa oportunidade, portanto, para conhecer melhor a exposição temporária Cintilações: obras maiores do séc. XX português na coleção Ilídio Pinho, aberta ao público desde outubro do ano passado que representa um apanhado verdadeiramente excecional de uma a três obras por cada década dos anos de 1900. Selecionadas a partir de um dos mais importantes acervos de arte do país, as obras apresentadas reúnem Almada Negreiros, Álvaro Lapa, Amadeo Souza-Cardoso, Ângelo de Sousa, Arpad Szenes, Augusto Gomes, Eduardo Batarda, João Vieira, Jorge Barradas, Jorge Pinheiro, Júlio, Júlio Pomar, Júlio Resende, Manuel Rosa, Mário Eloy, Nikias Skapinakis, Paula Rego e Vieira da Silva numa convergência expositiva que também inclui trabalhos raramente acessíveis ao público em geral.

Mas, ainda antes de a exposição chegar ao fim, haverá lugar para mais um momento de Conversa – será a 20 de fevereiro, dia em que o Espaço João Espregueira Mendes recebe Miguel von Hafe Pérez e Laura Castro, Professora na Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa.

Lúcia Almeida Matos, Professora Associada da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto dirige o Mestrado em Estudos de Arte com dupla especialização em Teoria e Crítica da Arte e Estudos Museológicos e Curadoriais e coordena as atividades do Museu da FBAUP. As suas áreas de interesse incidem sobre processos e estratégias de produção, coleção, preservação, apresentação e receção da arte moderna e contemporânea. Tem organizado exposições, publicado livros e artigos, coordenado e participado em projetos nacionais e internacionais que exploram estas temáticas. Atualmente é Diretora da Faculdade de Belas Artes.

Miguel von Hafe Pérez é crítico e curador. Colaborou com a Fundação de Serralves no Porto, foi responsável pela área de artes visuais e arquitetura no Porto 2001, Capital Europeia da Cultura. Foi também membro da mesa curatorial do Centre d’Art Santa Mònica em Barcelona e diretor do Centro Galego de Arte Contemporánea (CGAC) de Santiago de Compostela, em Espanha. Criou o projeto Anamnese, arquivo obre a arte portuguesa de 1993 a 2003 para a Fundação Ilídio Pinho. Comissariou mais de cem exposições desde 1993, entre elas “No Tempo Todo”, uma retrospetiva da obra de Álvaro Lapa, em 2018 na Fundação de Serralves e, mais recentemente, “awdiˈtɔrju” de Pedro Tudela no Maat e “(Ainda) O desconforto moderno” de Miguel Palma no Museu Coleção Berardo, ambas em Lisboa. É responsável pela programação do Espaço João Espregueira Mendes no Museu FC Porto.