Há Jazz no Parque de Serralves

No ano em que Serralves celebra o seu 30º aniversário, o Jazz no Parque regressa aos jardins de Serralves com um cartaz marcado por três estreias absolutas, que preencherão os finais da tarde de três sábados de julho. O septeto Pedro Melo Alves’ in igma abre o programa.

Na sua 28ª edição, o Jazz no Parque aposta na colaboração de grupos e músicos individuais portugueses com outros do mapa internacional, procurando contribuir para maiores relacionamentos da realidade musical do nosso país com as de terceiros. Assim, o compositor e baterista Pedro Melo Alves convida o norte-americano Mark Dresser e a francesa Eve Risser para um novo projeto, os Fail Better! surgem com Théo Ceccaldi (França) como convidado especial e o duo Ácidos emparelha com um outro da Alemanha, About Angels and Animals, na prossecução do ideal universalista do jazz neste início de um novo milénio. Sempre inaugurando novos caminhos para os envolvidos, com propostas em estreia absoluta.

Prémio de Composição Bernardo Sassetti em 2017 e uma das mais aclamadas figuras da nova geração do jazz nacional, Pedro Melo Alves tem vindo a desenvolver um trabalho de pesquisa na combinação de elementos do jazz e da música contemporânea que, para além do Omniae Ensemble e das suas contribuições para o grupo The Rite of Trio, já teve expressão com os projectos Symph e O. Estes in igma são uma nova aventura do músico portuense, que associa personalidades da cena internacional como Mark Dresser e Eve Risser, ele um dos nomes de topo na arte do contrabaixo vai quase para quatro décadas e ela uma surpreendente reformuladora das capacidades do piano. Nesta formação estão ainda Abdul Moimême, nome de referência da improvisação eletroacústica do nosso país, e três cantoras com trajetos em plena ascensão, Aubrey Johnson, Mariana Dionísio e Beatriz Nunes, assim ficando um septeto de instrumentação assaz invulgar.

JAZZ NO PARQUE 2019
Sábados, às 18h00