Jantar Monástico no Mosteiro de Santa Maria de Salzedas

O Jantar Monástico regressa no próximo dia 16 de junho ao Vale do Varosa e volta a centrar-se nos cereais, depois de em 2017 o milho ter sido fonte de inspiração.

“Com a mão se parte o pão” é o tema da oitava edição deste evento que é já uma referência na região e que volta a ter como cenário de excelência o Claustro do Capítulo do Mosteiro de Santa Maria de Salzedas. Infelizmente, as inscrições já se encontram esgotadas.

O Mosteiro de Santa Maria de Salzedas é um mosteiro masculino da Ordem de Cister: a sua construção iniciou-se em 1168. Com a sua fundação intimamente ligada à figura de Teresa Afonso, esposa de Egas Moniz, o complexo monástico foi largamente ampliado no século XVII e XVIII, destacando-se um novo e monumental claustro no século XVIII, com traço do arquiteto maltês Carlos Gimach.

Contando no seu espólio com trabalhos de alguns dos maiores nomes da pintura em Portugal, como Vasco Fernandes (Grão Vasco), Bento Coelho da Silveira ou Pascoal Parente, com a extinção das Ordens Religiosas em Portugal em 1834, a igreja foi convertida em igreja paroquial e parte das dependências monásticas vendidas a privados.

Centrado no vale do rio Varosa, subsidiário ao vale do rio Douro, o projeto Vale do Varosa assenta na criação de uma rede de monumentos abertos de forma integrada à fruição pública, tendo como núcleo principal, numa primeira fase, os mosteiros cistercienses de São João de Tarouca e de Santa Maria de Salzedas e o Convento franciscano de Santo António de Ferreirim.

Desenvolvido sob a égide da Direção Regional de Cultura do Norte desde 2009, o objetivo é instalar na região, nas áreas inicialmente pertencentes aos concelhos de Tarouca e Lamego, uma rede de estruturas e soluções segundo o conceito de «Território Histórico», numa estratégia integrada a nível regional, beneficiando de uma elevada concentração de imóveis e elementos históricos de elevado interesse turístico-cultural, permitindo o desenvolvimento de conjunto em articulação com o Douro Património da Humanidade.

Uma região a visitar!