Joan Miró e a morte da pintura

Marko Daniel, diretor da Fundació Joan Miró e Joan Punyet Miró, especialista na obra do mestre catalão e um dos seus herdeiros, moderados por Robert Lubar, comissário da exposição de Joan Miró patente na Casa de Serralves, irão dialogar sobre uma das fases mais desafiantes do seu longo percurso artístico. 5 de fevereiro, pelas 18h30, no Auditório de Serralves.

Conversa organizada no âmbito da exposição “JOAN MIRÓ E A MORTE DA PINTURA” centrada na produção artística do mestre catalão em 1973, altura em que, com oitenta anos de idade, deu largas à sua raiva estética, num momento em que a crítica anunciava a “morte da pintura” como um facto consumado e Miró colocou a pintura à prova, numa tentativa de renovar os seus recursos e procedimentos, com:

 Joan Punyet Miró ( Successió Miró CB)

Joan Punyet Miró (Palma de Mallorca, 1968) graduado em História da Arte pela NYU (1995) é neto do mestre catalão.

Autor de vários livros sobre Joan Miró, citando a título de exemplo algumas das obras: Miró: Le peintre aux étoiles, Paris 1993; Miró in his Studio, London 1996; Al voltant de Miró, Barcelona 2014; Miró & Music, Barcelona 2017, e em parceria com Jean Marie de Moral, The Miró Eye, Madrid 2015. Co-autor, com Joan Gardy Artigas, de Joan Miró-Josep Llorens Artigas. Catalogue raisonné. Ceramics, Paris 2007.

Assumiu a curadoria das seguintes exposições: “Calder”, na Fundació Joan Miró em Barcelona (1997); “Joan Miró: Graphic Work” na Fundació Tren de l’Art Ferrocaril de Sóller em Palma (2014) e “Pablo Picasso and Joan Miró: The Story of a Friendship” na Can Prunera Museu Modernista de Sóller (2017), e a co-curadoria “Joan Miró. Esculturas 1928-1982” no Centro Botín em Santander (2018). Colaborou e foi consultor de vários programas relacionados com Joan Miró e contribuiu com ensaios diversos catálogos.

Marko Daniel (Director Fundació Joan Miró)

Marko Daniel (Aachen, Alemanha, 1964) graduado em História da Arte e Filosofia pelo University College London (1988), PhD em História e Teoria da Arte pela Universidade de Essex (1989) é especialista em arte contemporânea catalã. Desenvolveu carreira docente na Escola de Arte de Winchester entre 1994 e 2006; lecionou também no Departamento de Comunicação Visual da Universidade Da Yeh e no Centro de Arte e Tecnologia da Universidade Nacional de Artes de Taipei, ambos em Taiwan. Em 2006, Marko Daniel ingressou na Tate Modern em Londres como curador de programas públicos, gerindo a equipe de programas públicos do museu. Desde 2011,  ocupa o cargo de Coordenador de Programas Públicos para os dois sites de Londres da Tate, Tate Modern e Tate Britain. Entre outros projetos, Marko Daniel foi co-curador, com Matthew Gale e Teresa Montaner, de Joan Miró: The Ladder of Escape, exibida entre 2011 e 2012 na Tate Modern em Londres, na National Gallery of Art em Washington nos EUA e na Fundació Joan Miró, Barcelona.

É diretor da Fundació Joan Miró desde janeiro de 2018.

e moderação de Robert Lubar, comissário da exposição.

Robert Lubar Messeri é professor de arte moderna no Institute of Fine Arts of New York University. Nos últimos cinco anos, exerceu o cargo de diretor da New York University in Madrid. Estudioso de Miró reconhecido internacionalmente, é o diretor do Director of the International Miró Research Group e da Càtedra Joan Miró, patrocinada pela Universitat Oberta de Catalunya e pela Fundació Joan Miró em Barcelona, onde é também administrador. Especialista em arte francesa, catalã e espanhola do século XX, publicou extensamente artigos sobre mestres como Joan Miró, Pablo Picasso e Salvador Dalí.

Bilhete: 3€

50% desconto Estudante/Jovem, Maiores de 65 e Amigos