Joana Vasconcelos I’m Your Mirror

A exposição de Joana Vasconcelos inclui obras realizadas de 1997 até à atualidade, reunindo algumas das obras mais distintas e emblemáticas da artista, como Cama Valium (1998); Burka (2002); A noiva (2001–05); Coração independente vermelho (2005); Marilyn (2011); ou Lilicoptère (2012). Além destas, a mostra inclui um considerável número de obras novas da série "Bordalos", e destaca-se pela sua extensão pelo Parque de Serralves e Avenida Marechal Gomes da Costa, frente à entrada para o Museu. De 19 de fevereiro a 24 de junho.

Joana Vasconcelos (Paris, 1971) é uma das artistas mais célebres da sua geração. Estudou em Lisboa e começou a expor em meados dos anos 1990. Foi após a sua participação na Bienal de Veneza de 2005 — onde apresentou A noiva (2001-05), um monumental lustre composto de tampões higiénicos — que alcançou um amplo reconhecimento internacional. A noiva (2001-05) foi instalada na entrada da exposição principal da Bienal de Veneza, rodeada de trabalhos do grupo The Guerrilla Girls – entre outras artistas de destaque -, criando de imediato um enorme burburinho e sendo classificada como uma das obras a não perder esse ano.

Desde então, as obras de Vasconcelos têm sido alvo de numerosas apresentações, obtendo o apreço tanto do público como da crítica. Os seus projetos recentes incluem: a exposição individual no Palácio de Versalhes em 2012, onde foi a primeira mulher e a mais jovem artista  a expor, atingindo1,6 milhões visitantes; o seu projeto para o Pavilhão de Portugal na Bienal de Veneza de 2013 — Trafaria Praia, um cacilheiro que se demarcou por ser o primeiro pavilhão flutuante a percorrer as águas de Veneza; a participação na coletiva The World Belongs to You, no Palazzo Grassi/François Pinault Foundation (2011); e a sua primeira retrospetiva, apresentada no Museu Coleção Berardo, em Lisboa (2010) – a qual se tornou na exposição individual temporária mais visitada na história do país, recorde quebrado novamente com a mostra no Palácio Nacional da Ajuda (2013). Ao longo deste período, Vasconcelos desenvolveu também um grande número de projetos de arte pública em diferentes partes do mundo.

Exposição organizada pelo Museo Guggenheim Bilbao, em parceria com a Fundação de Serralves, Museu de Arte Contemporânea, e Kunsthal Rotterdam, Holanda. Comissariada por Enrique Juncosa.