Jornadas celebram 75 anos de Manuel António Pina

As jornadas internacionais “Desimaginar o Mundo - Manuel António Pina 2018”, de homenagem ao autor de "Todas as Palavras", no 75.º aniversário do seu nascimento, arrancaram a 3 de novembro, no Porto, com a reposição da peça “O Beco dos Gambozinos”. A próxima paragem é no Brasil.

O musical para crianças, concebido há cerca de 30 anos pelo poeta, ficcionista, cronista e dramaturgo Manuel António Pina (1943-2012), Prémio Camões em 2011, tem música de Susana Ralha, e regressou à cena no Teatro Helena Sá e Costa, no Porto e vai agora atravessar o Atlântico. É a 7 de novembro que as jornadas se vão fixar em São Paulo, Brasil, para prosseguirem depois, no Porto, a partir do dia 16.

Intituladas “Desimaginar o Mundo – Jornadas Manuel António Pina 2018”, têm por objetivo homenagear o poeta, que nasceu a 18 de novembro de 1943, no concelho de Sabugal, autor “de uma das obras mais consistentes e imaginativas da literatura atual, escrita em língua portuguesa”, refere a organização.

A iniciativa envolve, entre outras instituições, as universidades Nova de Lisboa, de Lisboa e do Porto, as universidades de São Paulo e Federal de São Paulo, o Mira Forum, a Escola Superior de Arte e Design e a Escola Artística de Soares dos Reis.

No Brasil, o programa das “Jornadas Manuel António Pina” tem início na quarta-feira, 7 de novembro, na Casa das Rosas, em São Paulo, com uma sessão de leitura e depoimentos de autores brasileiros sobre a obra do escritor e jornalista português, com apresentação do poeta e crítico literário Leonardo Gandolfi. Nesta sessão será feito o lançamento da antologia “O coração pronto para o roubo”, de Manuel António Pina, a publicar no Brasil pela editora 34. No dia seguinte, quinta-feira, pelas 18:00, em Guarulhos, na região de São Paulo, realiza-se uma sessão de poesia do escritor, intitulada “Uma vida sem a si mesma se saber”, com mediação de Paola Pomo e Leonardo Gandolfi.

As jornadas internacionais regressam a Portugal em 16 de novembro, dia em que está agendada a inauguração da exposição coletiva de fotografia “… desimaginar o mundo, descriá-lo …”, pelas 18h00, na Estação da Trindade do Metro do Porto, com poemas do escritor por mote. A mostra ficará patente naquele espaço até 31 de dezembro.

Uma parte da exposição coletiva de fotografias vai estar também no Mira Fórum, no Porto, de 17 de novembro a 22 de dezembro.

No dia 18 de novembro, domingo, dia do aniversário do escritor, entre 16h00 e as 18h00, a Biblioteca Municipal Almeida Garrett do Porto recebe a sessão oficial de abertura das “Jornadas Desimaginar o Mundo – Manuel António Pina. Porto 2018”, com uma mesa redonda em que participam os autores Pedro Mexia, Inês Fonseca Santos e João Paulo Cotrim.

O filme-documentário “As Casas Não Morrem”, de Pedro Macedo, sobre “uma história que Manuel António Pina gostava de contar”.

Neste dia, haverá ainda espaço para uma “Conversa entre Amigos”, com os escritores Álvaro Magalhães, Germano Silva, João Luiz e Arnaldo Saraiva, será inaugurada a exposição “Os Livros”, com obras e manuscritos de Manuel António Pina, e realizar-se-á uma mostra de teatro de estudantes, do Ensino Básico ao Ensino Superior, em homenagem ao autor.

O programa das jornadas internacionais termina no dia 21 de novembro, pelas 21h30, na Galeria MIRA, com a leitura de textos e poemas do escritor.

As jornadas contam com apoio da Câmara e do Metropolitano do Porto.

O programa está disponível aqui .