Lentes de contacto na sanita? Pelo ambiente, NÃO!

Sofre o ambiente, logo sofre o planeta e sofremos nós! Se usa lentes de contacto e costuma deitá-las na sanita, saiba os motivos para não o fazer!

Deitar as lentes de contacto na sanita significa mais microplástico a poluir o ambiente. Uma investigação mostrou que muitas pessoas não deitam as lentes no lixo indiferenciado, como é desejável. Saiba que as lentes não se dissolvem completamente e as estações de tratamento de águas residuais não têm capacidade de as eliminar. Como não são biodegradáveis, as lentes de contacto são apenas parcialmente destruídas. Depois, juntam-se a outros microplásticos que frequentemente são ingeridos por animais aquáticos. E é aí que, sem darmos, por isso, voltam muitas vezes a nós. No nosso prato, à hora da refeição.

Já deu por si a pensar no que acontece às pequenas lentes de plástico que todos os dias milhares de pessoas deitam fora? Pois bem, foi isso mesmo que Rolf Halden, investigador na Universidade Estadual do Arizona, pensou! E foi precisamente o que motivou a investigação. Este especialista tem no currículo vários trabalhos na área da poluição, mas não conhecia nada sobre o impacto das lentes de contacto descartáveis no ambiente. Nesse sentido, começou a investigar. Num encontro na Sociedade Americana de Química, em Boston, foi revelado o alerta para milhões de utilizadores de lentes. Se têm como hábito deitá-las na sanita ou no lavatório, fiquem a saber que estão a contribuir para a poluição do planeta. Apesar da pequena dimensão — e de parte da sua constituição ser água — as lentes não se dissolvem completamente e as estações de tratamento de águas residuais não têm capacidade de as eliminar.

15 a 20% dos 400 participantes no estudo admitiram que deitam as lentes na sanita ou lavatório em vez de as depositarem no lixo. Só nos EUA são 45 milhões. Rolf Halden, Varun Kelkar e Charles Rolsky, estudante de pós-graduação e principal autor do estudo, entrevistaram trabalhadores de estações de tratamento e confirmaram a existência de lentes no lixo. “Quando o plástico da lente perde parte da sua força estrutural, ele rompe-se fisicamente. Isso leva a partículas de plástico menores, o que acabará por formar microplásticos”, explica Kelkar num artigo publicado no site da Universidade Estadual do Arizona.

Esta pesquisa inédita quer agora sensibilizar a própria indústria das lentes, apelando à alteração de comportamentos.

Enquanto isso, já sabe, lentes de contacto na sanita? NÃO!