Liberdade e Democracia em Guimarães

Liberdade e Democracia estarão em destaque em abril com exposição na Casa da Memória e leitura pública encenada no Centro Internacional das Artes José de Guimarães.

O Núcleo de Estudos 25 de Abril ocupa a CDMG e o CIAJG para celebrar a Liberdade e a Democracia. A Liberdade e a Democracia são celebradas em abril em dois momentos em que o Núcleo de Estudos 25 de Abril (NE25A) é convidado a ocupar a Casa da Memória de Guimarães (CDMG) e o Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG). Durante todo o mês – e até 5 de maio – a CDMG recebe a exposição coletiva de artes plásticas ‘Liberdade é… encontro de gerações’. Este grupo de intervenção cívica e promoção dos valores da Democracia promove ainda, a 28 de abril, no CIAJG, mais uma edição de ‘Livre com um Livro’, uma leitura encenada comemorativa da Liberdade, que trabalha, com alunos das escolas do concelho, textos de autores portugueses.

 A exposição coletiva de artes plásticas ‘Liberdade é… encontro de gerações’ abriu portas na segunda-feira, 1 de abril, na Casa da Memória. Para que todos possam ver, e recordar, o quão importantes são alguns dos valores básicos com que hoje convivemos no nosso país e como necessitamos de os promover continuamente e de forma alargada na sociedade. Esta exposição é de entrada livre e aberta a todas as idades, ficando disponível para visita até ao dia 5 de maio.

No último domingo do mês da Liberdade (28 abril), às 16h00, o Núcleo de Estudos do 25 de Abril, juntamente com Nuno Preto e Gonçalo Fonseca, leva à prática um projeto de leitura pública comemorativo da Liberdade – ‘Livre com um Livro’ – dinamizado pelo quinto ano consecutivo com o apoio d’ A Oficina. Na edição deste ano, a partir de textos poéticos de autores como Manuel Alegre, Sophia de Mello Breyner Andresen e Miguel Torga, o ator/encenador Nuno Preto é convidado para encenar esta apresentação, que conta com a participação de 18 alunos, representantes das bibliotecas escolares dos Agrupamentos de Escolas de Briteiros, Taipas, Arqueólogo Mário Cardoso, Afonso Henriques, Virgínia Moura, Francisco de Holanda, Professor Abel Salazar e da Escola Secundária de Caldas das Taipas. A entrada é livre e aberta a todos, estando limitada à lotação da sala.