Meio século de História para “olhar”

Exposição com retratos de Alfredo Cunha será inaugurada no dia 20 de outubro, às 17h00, ficando patente até 26 de janeiro. São 50 anos de História para observar.

A História através das lentes do fotógrafo Alfredo Cunha por onde desfilaram todos os principais personagens do último meio século da história de Portugal. Reunidos no livro “Retratos 1970-2018”, que acaba de chegar às livrarias, esses rostos vão agora poder ser vistos também na exposição que será inaugurada no dia 20 de outubro, na Galeria Municipal de Matosinhos.

A mostra “Retratos 1970-2018” junta quarenta e uma fotografias a preto-e-branco, combinando algumas das imagens mais icónicas daquele que foi um dos repórteres fotográficos da revolução de 25 de abril de 1974 com uma seleção de personalidades da região Norte. A exposição ficará patente até 26 de janeiro de 2019.

Nomes como os de Mário Soares, Ângelo de Sousa, Álvaro Siza Vieira, Marcelo Rebelo de Sousa, Alberto Carneiro, Eugénio de Andrade, Agustina Bessa-Luís e Manuel de Oliveira surgem captados pelo olhar único de Alfredo Cunha, que ainda no ano passado apresentou na Cordoaria Nacional, em Lisboa, uma extensa coleção de 500 retratos.

Durante a inauguração da exposição, marcada para as 17h00 do dia 20, será ainda apresentado o livro “Retratos 1970-2018”, editado pela Tinta-da-China. A apresentação estará a cargo de Teresa Siza, ex-diretora do Centro Português de Fotografia.

Nascido em Celorico da Beira, Alfredo Cunha ingressou nos quadros do jornal O Século, tendo sido fotógrafo oficial dos presidentes da república António Ramalho Eanes e Mário Soares. Foi objeto de diversas distinções, entre as quais se destacam a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique, em 1995, e o Prémio de Fotojornalismo Visão/BES, em 2007 e 2008. Fixou-se no Norte do país nos últimos anos, trabalhando nas redações do Público e do Jornal de Notícias, e acompanhando a título individual grandes eventos como o festival literário Correntes d’Escritas.