Mogadouro homenageia Trindade Coelho

O escritor Trindade Coelho será recordado em Mogadouro com a peça de teatro "Trindade a sete", escrita para homenagear o autor de "Os Meus Amores".

“Trindade a sete” é uma peça teatral da autoria do encenador e ator Rui Silva, com apresentações marcadas para os dias 17, 18 e 19 de agosto, nos claustros do convento de São Francisco (atual edifício da Câmara Municipal), a escassos metros da casa onde nasceu o magistrado e escritor.

Apesar de ter sido levado à cena há dez anos, o ator-encenador, que estudou a vida e obra do escritor mogadourense, José Francisco Trindade Coelho (1861-1908), assume que não se trata de uma reposição, porque há um novo elenco, cenas novas, outras que foram melhoradas e mais músicas.

Em cena vão estar cinco atores profissionais, aos quais se juntam amadores, figurantes e músicos que vão demonstrar as vivências do escritor desde a sua saída para o Porto, a sua passagem pela Universidade de Coimbra e o seu descontentamento (e suicídio) em Lisboa.

Pedro Damião, o ator que interpreta Trindade Coelho na peça, confessa que “não é fácil representar Trindade Coelho. Visualmente ele mantinha bom aspeto, mas era uma pessoa de uma constante fragilidade desde a sua adolescência até ao final dos seus dias”.

A peça é da responsabilidade do Município de Mogadouro, que pretende, desta forma, assinalar os 110 anos da morte de Trindade Coelho. Segundo Francisco Guimarães, o presidente da Câmara Municipal, “pegando nesta efeméride vamos recordar o legado do nosso escritor e prestar-lhe homenagem numa iniciativa que chega a todas a faixas etárias. Trindade Coelho deixou uma marca no seu tempo, que hoje ainda perdura”.