O momento do Relaxamento na prática de Yoga

O śavāsana é associado, nos textos clássicos de haṭha yoga, à remoção da fadiga e ao aquietar da mente.

Quando abordamos o momento do relaxamento na prática de Yoga, esta referência já nos traça duas orientações a seguir:

1) indução de um relaxamento físico;
2) descontracção psicológica e evitar da dispersão mental.

Porque o relaxamento físico é o primeiro passo, aqui ficam algumas sugestões para ajudar:

  • Espreguiçar! No que toca a espreguiçar, assim como a um sorriso e bocejar: é fácil, é barato e traz relaxamento. A ideia é espreguiçar como pela manhã, alongar-se em todas as direcções, contorcer-se e arredondar-se, bocejar e finalmente sorrir.
  • Respiração e suspiro:
    a) Inspirar e expirar profundamente.
    b) Inspirar profundamente, expirar muito lentamente, e depois progressivamente começar a inverter o ritmo acabando em inspirações longas e expirações curtas.
    c) Inspirar profundo e suspirar de forma sonora.
  • Contrair para descontrair. Quando soltar o corpo intencionalmente é difícil, podemos contrair ligeiramente uma área do corpo para que depois ela relaxe naturalmente. Podemos fazê-lo:
    a) Contraindo ligeiramente parte por parte do corpo até que o corpo todo esteja tenso, para, em seguida o soltar
    b) Contraindo de forma mais intensa o corpo todo (até elevando braços e pernas) por uns segundos e depois relaxando por completo.
  • Percorrer mentalmente o corpo. Regra geral percorremos o corpo dos pés para a cabeça, sendo a cabeça a última a relaxar. Nesse percurso mental identificamos as tensões musculares, para em seguida as relaxarmos. Uma sugestão é levar a atenção para uma parte do corpo quando a inspiração acontece, e relaxar quando a expiração vem e repeti-lo dos pés à cabeça.

Este percurso mental pode ser feito de formas diferentes:

Alternar a forma de percorrer mentalmente o corpo ajuda a evitar a dispersão mental e a manter-nos presentes. Formas possíveis de guiar a descontracção:

a) descontracção dos pés para a cabeça.
b) descontracção em ondas: o relaxamento segue na forma de ondas dos pés aos joelhos e regressando aos pés; dos pés à pélvis e glúteos regressando aos pés e assim sucessivamente cobrindo costas, tronco, membros superiores e finalmente a cabeça.
c) descontracção do pescoço aos pés pela frente e dos pés à cabeça por trás.
d) descontracção do centro para as extremidades e das extremidades de novo ao centro.

Fonte www.dharmabindu.com