Morangos fazem bem…

Extrato de folhas de morango ajuda a combater infeções gástricas e cancro do estômago.

Um estudo desenvolvido por uma equipa de especialistas das faculdades de Farmácia (FFUC) e de Medicina (FMUC) da Universidade de Coimbra mostra que “o extrato de folhas de morangueiro silvestre (Fragaria vesca), em especial uma fração purificada rica em elagitanina, apresenta elevado potencial para combater infeções provocadas por Helicobacter pylori (H. pylori), uma bactéria que está associada a múltiplas patologias gástricas e alguns tipos de cancro do estômago”.

Tendo como objetivo avaliar a atividade da bactéria anti-H. pylori de diversos extratos de plantas, a investigação evidenciou igualmente que “o extrato da agrimónia (Agrimonia eupatoria L.), uma planta da família das Rosaceae, é também um bom candidato para a terapêutica desta bactéria que se aloja no estômago do ser humano, afetando cerca de 50% da população mundial” e 84% da população portuguesa.

Embora as doenças associadas ao Helicobacter pylori não sejam frequentes, quando existem reclamam tratamentos agressivos, com “a toma de três antibióticos em simultâneo, associados a um protetor gástrico (inibidor da bomba de protões), durante duas semanas”. Trata-se de “uma terapêutica muito agressiva, com diversos efeitos secundários, o que leva a que facilmente as pessoas abandonem o tratamento antes do seu fim, com tudo o que isso implica, nomeadamente no aumento da resistência a antibióticos”. Daí a necessidade e utilidade de “investigar o efeito antibacteriano de extratos de plantas como alternativas terapêuticas e/ou complementares do tratamento”.

Os resultados obtidos, “apesar de preliminares, abrem caminhos para o desenvolvimento de novos fármacos”, mostrando que o extrato das folhas de morango a é o mais ativo e a respetiva fração enriquecida em elagitanina a mais eficaz contra a bactéria.