O poder da massagem infantil

A serenidade e o relaxamento desde sempre se associaram ao toque e à massagem, o ato instintivo da massagem existe na humanidade desde a pré-história.

O famoso obstetra francês, Dr. Frédérik Leyober, aquando de viagens à Índia, deslumbrou-se com a forma como as indianas tocavam nos seus bebés seguindo um ritual ancestral, passado de gerações em gerações. Face à “descoberta”, decidiu trazer para o Ocidente esse ritual e aplicá-lo aos “seus” bebés e o resultado observado foi fantástico. Ao longo do seu estudo, conseguiu constatar que aqueles bebés se tornaram crianças mais saudáveis.

Hoje em dia, percebemos que através da massagem estamos a interagir muito mais do que imaginamos, havendo um fortalecimento garantido do bonding (ligação afetiva) entre os pais e filhos, uma vez que se trabalha os 5 sentidos, enviando física e psicologicamente uma mensagem positiva para o cérebro através da libertação de hormonas de bem-estar.

Criar rotinas que privilegiam a massagem (no banho, na hora de dormir ou até mesmo no momento lúdico) ajuda a favorecer experiências de vida que se tornam memórias precoces e felizes e que permitem que haja uma evolução emocional e um processamento de experiências enquanto adultos. As massagens ao bebé trazem experiências positivas hoje que são a base de uma vida feliz no futuro.

Os benefícios das massagens são imensos e a sua importância pode variar conforme o que os pais pretendem. Existem pais que valorizam mais a vinculação, outros valorizam o alívio ou o relaxamento resultante do momento de massagem. Podemos assim dividir os benefícios em quatro grandes categorias: Interação, Estimulação, Alívio e Relaxamento.

É preciso pouca coisa para fazermos a massagem e dura (apenas) 15 a 20 minutos. Os “ingredientes” necessários são:

– disponibilidade e vontade em massajar e ser massajado;

– espaço confortável e quentinho (porque o bebé vai ficar despido);

– óleo vegetal prensado a frio, como óleo de amêndoas doce (ou creme se os pais preferirem).

Depois de tudo reunido é só deixar o amor fluir, o bebé vai receber aquilo que pretende transmitir, se estiver cansado/a ou nervoso/a o rebento vai perceber.  Assim, de forma carinhosa e meiga, peça permissão para massajar. Nas suas mãos quentes aplique o óleo esfregue-o para absorver e, em seguida, dê início à magia de forma tranquila, doce e suave. É natural que nas primeiras vezes o seu bebé não aguente muito tempo, deve respeitar a vontade dele, interrompendo a massagem assim que ele mostrar algum cansaço ou descontentamento.

Nota: Para realizar a massagem não necessita de saber a técnica apenas precisa de se deixar levar pelos movimentos e observar os efeitos que provoca no seu bebé. Dessa forma estão a comunicar e a conhecerem-se mutuamente. Lembre-se, eles conseguem-nos ler e são o reflexo do nosso estado de espírito.