Open House Porto a 29 e 30 de junho

Organizada e produzida em exclusivo pela Casa da Arquitectura (CA) – Centro Português de Arquitectura e com a parceria estratégica das Câmaras Municipais de Matosinhos, Porto e Vila Nova de Gaia, o Open House Porto pretende continuar a afirmar-se como um dos momentos culturais mais significativos do ano.

A edição 2019 do Open House Porto é comissariada pelos arquitetos Joana Couceiro e Nuno Valentim.

Depois do enorme sucesso da última edição, que contou com 32 mil visitas, o 5º Open House Porto (OHP) já tem data marcada. Nos dias 29 e 30 de junho, um vasto conjunto de espaços de Matosinhos, Porto e Vila Nova de Gaia vai abrir as suas portas gratuitamente, mostrando a excelência do património arquitetónico das três cidades. Este roteiro apresenta 70 espaços, 60 por cento dos quais inéditos e mostram-se pela primeira vez a todos os que queiram conhecê-los. Desde a primeira edição, em 2015, o OHP já recebeu quase 100 mil visitas.

Call voluntários Open House Porto 2019 até 15 de abril

O 5º Open House Porto (OHP) já tem data marcada e é comissariado pelos arquitetos Nuno Valentim e Joana Couceiro. Nos dias 29 e 30 de junho, um vasto conjunto de espaços de Matosinhos, Porto e Vila Nova de Gaia vai abrir as suas portas gratuitamente, mostrando a excelência do património arquitetónico das três cidades. Este roteiro apresenta 70 espaços, 60 por cento dos quais inéditos.Para informar e orientar os visitantes estarão abertas, até 15 de abril, as candidaturas para o recrutamento de 300 voluntários. O formulário para a candidatura está disponível aqui: https://bit.ly/2DT0P5FSaiba mais em casadaarquitectura.pt#casadaarquitectura #centroportuguêsdearquitectura #openhouseporto2019 #openhouseporto #joanacouceiro #nunovalentim #matosinhos #porto #vilanovadegaia #voluntários

Publicado por CASA DA ARQUITECTURA em Quarta-feira, 20 de março de 2019

O roteiro de 2019 é dedicado à “Vida Interior”. Um percurso em que “a casa (ou a cidade) dá-se a ver do outro lado do umbral.” “A porta entreaberta é lugar de expectativa e suspensão. Dentro pode estar um espaço quente e familiar ou, pelo contrário, isolado e agreste”, conforme descrito no texto curatorial.