“Parsifal” de Wagner no Porto e Lisboa

O Coliseu Porto Ageas e o Teatro Nacional de São Carlos apresentam "Parsifal", a derradeira obra de Wagner.

Esta coprodução, em versão de concerto com excertos do I ato e III ato completo, terá duas apresentações: primeiro no Porto, a 12 de abril, e em Lisboa a 15 de abril, com música da Orquestra Sinfónica Portuguesa e vozes do Coro do Teatro Nacional de São Carlos.

Com libreto largamente extraído do poema épico do século XIII da autoria de Wolfram von Eschenbach, a história narra a demanda pelo Santo Graal por Parsifal, um dos cavalei­ros do mítico Rei Artur.

Richard Wagner concebeu a ópera em abril de 1857, completando-a apenas 20 anos mais tarde. Devido ao seu simbolismo declaradamente cristão, cujo epílogo decorre numa Sexta-Feira Santa, Wagner descreveu “Parsifal” não como uma ópera, mas como uma “Repre­sentação Teatral Sacro-Festiva” que remete para a época de Páscoa que se aproxima.

O tenor Erin Caves regressa assim a Portugal para encarnar Parsifal, depois das excelentes críticas que obteve em “Tristan und Isolde”, no São Carlos. Michael Kraus dará voz a Amfortas, Ante Jerkunica será Gurnemanz e Sónia Alcobaça interpretará Kundry. A conduzir “Parsifal” estará o maestro Graeme Jenkins, que já colaborou com a Royal Opera House.

A não perder, a busca pelo Santo Graal vista pelos olhos e partituras de Wagner, com estreia numa sexta-feira de Quaresma, no Porto.