Portugal entre as melhores Marcas País do Mundo

Portugal está entre as melhores Marcas País da Europa e do Mundo, segundo o Bloom Consulting Country Brand Ranking © 2019/2020. No Turismo, subiu três posições até ao 7º lugar da tabela da Europa, a par de uma incrível ascensão de seis lugares até à 14ª posição mundial. Já em Negócios, Portugal ascendeu uma posição até ao 12º lugar na classificação europeia e cinco posições até ao 25º lugar da tabela mundial.

O ciclo extremamente favorável que Portugal atravessa no que toca à atração de turistas é visível na estabilidade das receitas turísticas, no notável desempenho nas procuras online e na estratégia de marca nas redes sociais. O Bloom Consulting Country Brand Ranking © avalia o desempenho e a atratividade da marca de quase 200 países e territórios nas vertentes de Turismo e Investimento, no biénio 2019/2020. Estas novas edições foram apresentadas no dia 3 de setembro, no evento City Nation Place – América Latina e Caraíbas, em San José, na Costa Rica.

Já em termos de investimento, teve uma notável prestação em todas as variáveis analisadas, com destaque para o aumento da procura online e dos valores médios de Investimento Direto Estrangeiro, bem como o elevado Rating CBS.

Mas o Bloom Consulting Country Brand Ranking © 2019/2020 não deixa margem para dúvidas: os Estados Unidos da América têm a Marca País mais forte do mundo em Turismo e em Investimento. Com receitas turísticas ímpares, valores históricos no World Bank Database e robustas pesquisas no Digital Demand – D2 ©, a hegemonia estadunidense ainda não encontrou um adversário à altura. No restante Top 10, foram cinco as Marcas País que conseguiram marcar presença em ambas as dimensões: Hong Kong, Reino Unido, Itália, França e Alemanha.

Depois de uma excecional prestação no anterior ranking de Turismo, a Ásia mostra-se agora em declínio, contando apenas com a ascensão surpresa de Hong Kong para o 2º lugar na tabela mundial e a brilhante subida do Japão para o 8º lugar. A Tailândia caiu inesperadamente para a 6ª posição, a China desceu seis posições para o 13º, Singapura quase abandonou o Top 15 e a Índia deslizou para o 18º lugar. Macau e Taiwan, respetivamente em 29º e 34º, foram as principais saídas do Top 25 global, contribuindo assim para a tendência negativa da Ásia.

Já a Europa viu destinos tradicionais como França e Alemanha perderem terreno, embora ainda dentro do Top 10 mundial, sendo ultrapassados pela Itália, que se instalou na 7ª posição. Apesar do Brexit, o Reino Unido prepara-se para reclamar um lugar no pódio, agora que alcançou um brilhante 4º lugar. Espanha, por sua vez, segurou a 3ª posição. Portugal e Croácia que ganham relevo internacional no Top 25, com muito mérito da sua estratégia de marca.

No que diz respeito à América, o México quase figurou no Top 10, subindo cinco posições até ao 11º lugar, embora apenas os Estados Unidos façam parte da lista vencedora. O Canadá perdeu terreno e abandonou o Top 15 para o 16º lugar. Apesar de não constar do Top 25 global, a Costa Rica ascendeu quatro patamares no ranking americano e passou a ser a 5ª marca mais influente no Turismo, ultrapassando o Peru. Contudo, a América Latina teve desempenhos mistos devido às quedas da Argentina, do Chile, do Uruguai e da Venezuela.

Por outro lado, a Oceania viu a Austrália segurar a 5ª posição mundial e a Nova Zelândia subiu seis posições até ao 25º lugar, pela primeira vez na história do Bloom Consulting Country Brand Ranking ©.

O Egito representa o grande regresso em África, seguido da África do Sul, que perdeu a liderança no continente.