Quem vai aos Açores e não prova…

Peixe, marisco, cozido das Furnas e bolo lêvedo.

À hora certa pode ver-se como se prepara o famoso cozido, junto à lagoa. É um dos pratos mais emblemáticos da ilha, cozido nas caldeiras naturais da Lagoa das Furnas. Os ingredientes são colocados numa panela, que é enterrada no solo junto às caldeiras, num processo que demora perto de cinco horas. O tempo necessário para que as carnes sejam cozinhadas pelo calor natural, que emana da atividade vulcânica. Diz, quem já provou, que se trata de uma experiência indispensável a quem visita a ilha.

Os peixes, esses, apresentam-se de variadíssimas formas: grelhados, em caldeiradas ou em sopas –fazem as delícias de muitos! Mas se viajar até aos Açores, não deixe de provar o atum, que nestas águas é cor-de-rosa, capturado ainda com linha e anzol. Pode (e deve) ainda apreciar o polvo, guisado em vinho de cheiro. Mas é importante frisar que os Açores têm ainda mariscos que em mais nenhum lugar encontra, como as lapas, cracas ou o cavaco, espécie de lagosta tenra e saborosa, que é quase pecado não provar.

Doce tradicional da vila das Furnas, o bolo lêvedo, também ele bastante popular, pode marcar presença em qualquer refeição, comendo-se simples ou com manteiga ou doce. Ou ainda com mel dos Açores, produto de alta qualidade e de Denominação de Origem Protegida.

Um bolo, em formato redondo e não muito alto, confecionado com ovos, farinha, açúcar, manteiga, fermento, leite e sal.