“Recém-Nascidos” regressa ao D. Maria II

O Teatro Nacional D. Maria II volta a apostar nos projetos das mais recentes companhias e criadores em Portugal, com uma nova edição do ciclo Recém-Nascidos, que decorre ao longo de três fins de semana, na Sala Estúdio.

De  11 a 27 de janeiro, a 4ª edição do ciclo Recém-Nascidos pretende, este ano, dar espaço a jovens artistas portugueses. A aposta passa, por isso, por três espetáculos nacionais:

E todas as crianças são loucas: uma epopeia de gente inquieta, numa terra desesperada, plena de mitos e de possibilidades. Esta criação da companhia As Crianças Loucas, fundada em 2017, abre o ciclo Recém-Nascidos, a 11 de janeiro, e estará em cena até dia 13.

Uma Frida: uma galeria de memórias que convivem num tempo circular, movido por acasos com coincidências partilhadas. Este espetáculo, com criação e interpretação de Hugo Olim, Mariana Magalhães e Sofia Santos Silva, é a primeira criação do Colectivo Retorno, fundado em 2017, e estará em cena de 18 a 20 de janeiro.

Teoria das Três Idades: o primeiro trabalho autoral da atriz Sara Barros Leitão, este espetáculo parte de uma imersão no espólio do Teatro Experimental do Porto, para fazer um cruzamento entre o que se lê e o que se imagina que aconteceu. Estará em cena de 25 a 27 de janeiro.

A encerrar o ciclo, no dia 27 de janeiro, depois da última apresentação de Teoria das Três Idades, haverá ainda uma conversa com os artistas das três criações que integram o Recém-Nascidos.