Saiba como ajudar o seu amigo de 4 patas a sobreviver ao calor

Calor, muito calor é, por vezes, sinónimo de algum desconforto para nós, mas saiba que o seu animal também sofre com o tempo quente. O verão está aí, por isso, descubra como ajudar o seu cão ou gato a sobreviver ao calor.

Para ultrapassar as vagas de calor, nós, humanos, fazemos, nomeadamente, muitas alterações nas nossas refeições. Assim, do inverno para o verão, passamos para uma alimentação mais leve e ainda mais rica em vegetais e frutas. No caso dos animais não se verifica o mesmo, já que a ração que serve ao seu cão, ao gato deve ser de qualidade, rica em nutrientes e indicada ao seu tipo – por exemplo, para bebés ou animais esterilizados. Ao mudar a alimentação do seu animal deve ter apenas dois aspetos em consideração: manter a qualidade da ração, para que da mudança não resultem problemas digestivos e fazer uma transição suave para que o gato ou cão não estranhem a mudança de alimento.

Se viajar com o seu animal, também deve fazer sempre uma transição de alimentação suave. Seja para um hotel ou casa de férias, é possível que a comida no destino seja diferente. A transição gradual entre tipos de comida deve por isso ser tida em conta além de que deve garantir que o animal tem comida à sua disposição durante toda a viagem.

Quanto a ‘truques’, a hidratação surge no topo das prioridades. Para que o animal se mantenha nutrido e confortável, aponta-se a necessidade de manter o cão ou gato hidratados. Neste ponto fundamental, são os gatos que carecem de maior atenção, pela sua tendência em não beber muita água. Um bom truque para garantir a ingestão é dar-lhes comida húmida.

Em ambas as espécies, a água deve ser garantida durante todo o dia: no caso dos gatos, tendem a ser mais ativos à noite, quanto aos cães, não podem prescindir da hidratação nos seus passeios diários.

Se optar por passeios nas horas de maior calor, importa garantir que leva água limpa e fresca (mas não muito gelada para evitar choques térmicos) para irem bebendo e, se possível, molhá-los durante a caminhada para refrescá-los. Deixar os animais descansar, sempre que necessário, também é um bom conselho.

Por fim, deve ficar atento ao golpe de calor: tremores, respiração rápida, letargia, ritmo cardíaco acelerado, alteração da saliva ou desconforto – possíveis sintomas de desidratação que devem ser resolvidos o mais rápido possível no veterinário.