Saiba como proteger os seus ouvidos no inverno

60% dos casos de otites médias agudas manifestam-se nos meses mais frios. Crianças e idosos são os grupos mais vulneráveis. O inverno está aí e os seus ouvidos precisam de mais atenção.

Siga alguns conselhos para cuidar dos seus ouvidos. Dados de um dos estudos realizados pela GAES – Centros Auditivos, em Portugal, 60% dos casos de otites médias agudas manifestam-se nos meses mais frios. Ou seja, no inverno, a saúde auditiva merece particular atenção.

Há quem o deteste, há quem o adore. Como tudo na vida, o inverno não agrada a todos, mas certo é que ele está à porta e mais vale estarmos preparados para o enfrentar…com saúde! E não é só de narizes entupidos ou gargantas inflamadas que devemos falar e aos quais devemos estar atentos.

Alexandra Marinho, audiologista da GAES explica que “este problema é caracterizado por uma inflamação no ouvido médio, afetando qualquer indivíduo, independentemente da sua idade. Ainda assim, crianças e idosos são os grupos mais propícios a contrair doenças durante esta época do ano, principalmente porque o seu sistema imunitário possui menor capacidade defensiva perante agressões externas como o vento, o frio ou a chuva.” Torna-se, pois, importante reforçar alguns conselhos nesta altura, para manter os nossos ouvidos protegidos:

 – Não se esqueça da higiene dos seus ouvidos e de fazê-la corretamente: recorra a difusores de água marinha e evite o uso de cotonetes, uma vez que a cera acumulada junto à membrana timpânica é empurrada por estes. Depois do banho seque cuidadosamente os ouvidos com uma toalha;

 – Opte por uma alimentação saudável e equilibrada, rica em vitamina B-12 (leite e seus derivados, ovos, fígado, carnes vermelhas, aloé vera, algas ou polén), altamente benéfica para o sistema nervoso e também para os seus ouvidos;

 – Tenha atenção às otites mal curadas, que podem provocar inflamação num ou em ambos os ouvidos ao mesmo tempo. Não é grave, mas pode causar problemas de audição, que desaparecem se forem tratados adequadamente.

 – Se tiver dor ou desconforto consulte um especialista e faça uma avaliação auditiva. Isto deverá acontecer especialmente após ter curado uma otite ou qualquer tipo de infeção do ouvido com o objetivo de comprovar se afetou ou não a audição e tomar o quanto antes as medidas adequadas.

 – Se está doente, mesmo que à partida não tenha que ver com os seus ouvidos, esteja atento. Doenças como a bronquite ou a faringite podem chegar a afetar a saúde auditiva, bem como o catarro ou uma gripe, seja porque aparecem focos infeciosos no aparelho auditivo ou porque o sistema imunitário se debilita e faz com que estejamos mais expostos.