Serralves expõe fotos de Patrícia Almeida em Faro

PATRÍCIA ALMEIDA - PORTOBELLO é uma exposição realizada a partir de obras da Coleção de Serralves, a ser apresentada no Teatro das Figuras, em Faro, pelas 18h30 horas de dia 13 de maio, no âmbito do acordo de integração do Município de Faro como Fundador de Serralves.

Como resultado da parceria estabelecida entre a Fundação de Serralves e o Município de Faro, esta cidade recebe dia 13 deste mês de maio, a exposição PATRÍCIA ALMEIDA – PORTOBELLO. Esta iniciativa integra-se num programa de exposições e apresentação de obras da Coleção de Serralves especificamente selecionadas para os locais de exposição com o objetivo de tornar o seu acervo acessível a públicos diversificados de todas as regiões do país.

PATRÍCIA ALMEIDA

PORTOBELLO

Patrícia Almeida (Lisboa, 1970–2017) construiu um corpo de trabalho absolutamente singular no contexto da fotografia portuguesa, através de séries que abordam temáticas e assuntos tão diversos quanto a relação dos indivíduos com os espaços urbanos, a ligação entre música e juventude, ou a precariedade nos anos da profunda crise económica que assolou Portugal entre 2008 e 2013. Entre estas séries, uma das que mais contribuiu para a divulgação do seu trabalho foi sem dúvida Portobello, realizada em várias visitas ao Algarve entre 2006 e 2007.

 Nas palavras da fotógrafa: “Portobello explora o fenómeno do turismo de verão e o imaginário iconográfico a ele associado, cuja promoção institucional baseada em técnicas de marketing aborda a ideia de território em termos de ‘lugar-marca’. Um lugar para estar (não para habitar ou visitar), para experimentar, consumir, durante uma ou duas semanas. Portobello apresenta-se assim como um lugar à beira da ficção, simultaneamente real e inventado, uma espécie de ‘parque temático’ sem temática, mas ancorado num imaginário coletivo relacionado com as férias e construído a partir de estereótipos. Enquanto projeto documental, Portobello apresenta-se também como um ensaio fotográfico sobre a forma como os fluxos de ocupação temporária gerados pelo turismo de verão influenciam a construção da identidade de um lugar.”

 Este terá sido o projeto que garantiu a Patrícia Almeida uma maior visibilidade: depois da sua apresentação na Galeria Zé dos Bois (ZDB, Lisboa) em 2008 e, no ano seguinte, na segunda edição do Allgarve, a fotógrafa foi nomeada com esta série fotográfica para o legitimante Prémio BesPhoto 2009.