Serralves inaugura Casa do Cinema Manoel de Oliveira

Seis anos passados sobre o acordo celebrado entre o cineasta e a Fundação e quatro após a morte de Manoel de Oliveira a sua obra, agora com Casa, ficará ao alcance do olhar de todos podendo assim, continuar a ser um inesgotável ponto de partida de novas visões, diálogos e conceções sobre o cinema, a arte e a contemporaneidade.

A celebrar os 30 anos da sua criação, a Fundação de Serralves inaugura no próximo dia 24 de junho, a CASA DO CINEMA MANOEL DE OLIVEIRA. Serralves cumpre assim a vontade de uma das personalidades mais influentes da história da sétima arte, de abrir o seu legado e arquivo à fruição do público e da comunidade artística e académica.

 O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, também ele um conhecedor e admirador confesso da obra de Manoel Oliveira, presidirá à cerimónia de inauguração da Casa do Cinema Manoel de Oliveira.

 No abrir das portas da CASA estarão a família do cineasta, diversas personalidades nacionais e internacionais, do mundo da arte e da cultura que conviveram e trabalharam com Oliveira.

A direção da CASA DO CINEMA MANOEL DE OLIVEIRA (CCMO) ficará a cargo de António Preto, doutorado na Universidade Paris-Diderot com uma tese sobre a relação entre cinema e literatura na obra de Manoel de Oliveira e um conhecedor profundo da obra e legado do cineasta, integralmente depositado na Fundação de Serralves desde 2016.

A CASA DO CINEMA MANOEL DE OLIVEIRA, projetada em diálogo com o próprio cineasta por um especial compagnon de route, Álvaro Siza, integra o cinema de Oliveira no espectro abrangente das artes do nosso tempo. A Casa responde a esse apelo de diálogo e de cruzamento entre as artes, uma exigência que salta dos seus próprios filmes e que se alinha na perfeição com compromisso fundacional assumido pela Fundação de Serralves de pensar a arte contemporânea numa perspetiva aberta e pluridisciplinar.

Além de trazer o cinema para o universo livre da arte contemporânea, a CCMO desenha uma programação cosmopolita que conjuga o firme posicionamento local que o cineasta nunca abandonou com o alcance internacional da sua obra.

A CASA DO CINEMA apresenta o guião da vida e obra de Manoel Oliveira, através de fotografias, textos, desenhos preparatórios, adereços, guiões de filmes e também prémios, cartazes, correspondência e toda a biblioteca do cineasta. Um vasto núcleo documental que é um instrumento precioso para aprofundar o conhecimento da sua obra, bem como da história do cinema, da arte e da cultura em Portugal nos séculos XX e XXI.

Apostando numa programação plural e transversal, a CASA DO CINEMA MANOEL DE OLIVEIRA arranca com uma exposição permanente e duas mostras temporárias dedicadas ao cineasta, desenhadas em articulação com a programação regular de cinema.

A exposição permanente propõe um percurso através da obra de Manoel de Oliveira. Explorando novas possibilidades de apresentação de materiais cinematográficos em contexto museológico, o conceito expositivo recorre à tecnologia para proporcionar ao visitante uma relação imersiva e interativa com as imagens. Esta exposição também se cruza e completa com a programação permanente da obra de Manoel de Oliveira. A CCMO apresenta sessões diárias de filmes do realizadores legendados em inglês para permitir a todos os que visitam Serralves descobrir a vasta obra do cineasta.

A arquitetura estará igualmente em destaque com uma carta-branca a Álvaro Siza, que selecionará um conjunto de filmes centrados nas representações da casa na História do cinema.