Serralves: para o ano há mais…

249 897 visitantes na 15.ª edição

Chegou ao fim a 15.ª edição do Serralves em Festa, em redor do tema “Transpor fronteiras”, com o objetivo de chegar mais perto de todos”, tendo saltado os muros de Serralves e apresentando projetos na Baixa do Porto, no Aeroporto do Porto e, pela primeira vez, na Marginal de Matosinhos. Estes locais contaram com a performance deambulatória de “La Parade Moderne” e com circos contemporâneos como a “Companhia Industrial Teatrera” que percorreu as ruas com o show “De Paso”. A dança contemporânea teve também destaque fora das portas de Serralves com o grupo de bailarinos “Sursauts”. O Circo de Los Excentricos, com a perfomence “The Melting Pet Pourri” animou também toda a cidade.

Ao longo das 50 horas consecutivas de eventos culturais contemporâneos, de música, dança, performance, circo, teatro e fotografia, o Serralves em Festa 2018 bateu o recorde de visitas das 15 edições, tendo recebido  249 897 visitantes, números da entidade organizadora, alguns bem ilustres, como o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa e a Ministra da Presidência do Conselho de Ministros, Maria Manuel Leitão Marques.

Este número de visitantes, a par do relevante programa, faz de Serralves em Festa um dos maiores eventos culturais contemporâneos da Europa, com visitantes de todas as proveniências e com espetáculos de dezenas de artistas, nacionais e internacionais.

Gostámos e aplaudimos das várias atuações do projeto “A Carnatic Paradigm/The Algebra of Listening”, do britânico Mark Fell, com participações da violinista indiana Nandini Muthuswamy, do compositor e violoncelista italiano Sandro Mussida e do grupo de percussão Drumming.

Na música portuguesa, destacámos o concerto dos Orelha, o concerto da Escola de Rock de Paredes de Coura, e o projeto Mão Verde, de Pedro Geraldes e de Capicua.

Nem as notícias de que esteve eminente um ataque terrorista ensombram o êxito colossal do evento.

Para o ano há mais…