Mãe solteira…e agora?

Agora, bem, agora, o mais importante já tem: o seu filho! Aquele amor inconfundível, incomensurável que derruba barreiras e ultrapassa fronteiras, único e incomparável – o amor de mãe!

Aventurar-se na maternidade sozinha pode ser ainda mais desafiador e solitário, é certo, no entanto, também é verdade que milhares de mulheres assumem esse papel sem contar com o companheiro. Estar bem informada poderá ser uma regra de ouro e, por isso, se pensa ser mãe, quanto mais informação tiver, melhor.

Será certamente uma forma de poder aproveitar melhor o crescimento dos filhos, ajudando-os a descobrir o mundo. Fortalecer os laços afetivos da criança com outras pessoas poderá ser uma boa dica para quem está sozinha nesta missão; tentando valorizar a imagem masculina, nem que seja através do avô, do tio, do padrinho (…). Procurar o apoio de profissionais de saúde pode também ajudar e muito!

Depois de tudo isto, não se esqueça nunca que é uma mulher com muito valor e que trouxe ao mundo uma nova vida! Esqueça as “culpas”, deixe de se autojulgar e seja feliz! E, já agora, por que não procurar um novo amor? Mães separadas, divorciadas ou solteiras também podem e devem namorar!