Três filmes portugueses em Nova Iorque

Três filmes portugueses integram o 56º. Festival de Cinema de Nova Iorque, festival não competitivo, que decorrerá de 28 de setembro a 14 de outubro.

Distinguido em maio com o Grande Prémio da Semana da Crítica de Cannes, “Diamantino” é a primeira longa-metragem de ficção de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, com interpretação de Carloto Cotta no papel de uma “superestrela do futebol mundial, cuja carreira cai em desgraça”.

O filme, que chegará aos cinemas portugueses em novembro, será exibido na abertura da secção “Projections”, destinada a filmes mais inovadores, experimentais e que cruzem práticas cinematográficas, do Festival de Cinema de Nova Iorque.

Nesta mesma secção serão também exibidas a curta-metragem experimental “Sombra Luminosa”, de Francisco Queimadela e Mariana Caló, e “Rei Sol”, longa-metragem do realizador Albert Serra coproduzida por Portugal e rodada em Lisboa.

No programa de curtas estará  ainda “Anteu”, de João Vladimiro, estreiado em julho no festival de Vila do Conde.