XXVIII Feira do Fumeiro de Montalegre

“Dona Maria, compre uma alheira à sua filha” – o convite está em cima da mesa e foi lançado por mais um vídeo promocional da Feira do Fumeiro, imagem de marca do evento que tem apostado em paródias musicais para a divulgação.

De 24 e até domingo, dia 27 de janeiro, em Montalegre estará certamente a maior concentração de fumeiros por metro quadrado. A XXVIII Feira do Fumeiro de Montalegre traz ao pavilhão multiusos da vila 87 produtores da região do Barroso.Serão quatro dias para (re)afirmar a “Rainha do Fumeiro”. A carne de porco é o produto principal, mas, para além do fumeiro, outros produtos do Barroso poderão ser adquiridos, como a batata, as couves, o mel, os licores, o pão e as compotas. A passada edição da feira teve cerca de 100 mil visitantes vindos de vários pontos do nosso país e de Espanha, esperando-se, este ano, um número equivalente.

A sessão de abertura da Feira está marcada para as 17h00 de quinta-feira e terá lugar, como é hábito, no auditório do pavilhão multiusos, seguida da habitual ronda pelos expositores. A animação musical estará a cargo das concertinas e das gaitas de foles.

Também este ano haverá a “Praça dos Petiscos”, onde, para além de haver espaços dedicados à degustação dos produtos da terra, a animação será também uma constante. E na noite de quinta-feira destaque para Luís Pedreira.

No sábado, dia 26, haverá um showcooking, por Leonel Fernandes, às 13h00, e outro pelo chef Marco Gomes, às 16h30. A animação musical da noite na “Praça dos Petiscos” estará a cargo de Zezé Fernandes. A esta atuação, segue-se uma “Noite Folk”.

No domingo, quarto e último dia da Feira, haverá mais dois showcooking: o primeiro, às 12h30, pelo chef Vitor de Oliveira, e o segundo, às 13h30, por António Mezzero, campeão do mundo de pizza napolitana. Às 16h00 haverá um workshop de corte de presunto, dado por Victor Burgos e Germano Surreira. Às 17h00 terão lugar as tradicionais chegas de bois na “Ponte da Pedra”, e a 28ª edição desta Feira encerrará às 20h00.

“Este é um acontecimento marcante para a vida económica, social e cultural da vila de Montalegre, da capital do Barroso, e de toda esta região. É um acontecimento que há muito extravasou as nossas fronteiras e que é hoje uma referência a nível regional, e até nacional”, realçou Orlando Alves, presidente da Câmara Municipal de Montalegre, que, há 28 anos, foi um dos grandes mentores deste evento.